PUBLICIDADE

Publicidade

Conmebol nega recurso do Fluminense e mantém expulsão de Marcelo pela Libertadores

Entidade argumenta não poder mudar a decisão do árbitro e afirma que irá julgar quanto tempo o lateral será suspenso

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Marcelo seguirá como desfalque do Fluminense na Libertadores. Depois de uma falta forte, que causou uma grave lesão ao adversário, na partida entre o clube carioca e o Argentino Juniors, o lateral recebeu cartão vermelho. O Fluminense pediu à Conmebol a anulação da punição. Nesta sexta-feira, 4, porém, a entidade negou o pedido e manteve a expulsão.

O clube alegava que Marcelo não teve a intenção de fazer a falta. O técnico Fernando Diniz argumentou que o lateral não tinha opção na dividia com o zagueiro Luciano Sanchez. O lance (veja abaixo) causou uma luxação do joelho esquerdo do argentino, que ficará um ano sem jogar. O Fluminense já entendia que um resultado favorável era improvável.

A nota da Conmebol afirma que “a Comissão Disciplinar não pode cancelar o cartão vermelho de um jogador nem seus efeitos automáticos”. O documento assinado pelo presidente da comissão, Eduardo Gross Brown reitera o julgamento do atleta pelo lance. “O que se pode e fará é analisar a infração em si e determinar a punição que a corresponda para o senhor Marcelo Vieira Da Silva Junior”, conclui.

Suspensão pode ser por ‘tempo indeterminado’

PUBLICIDADE

O artigo 14.1, inciso b do código de competições indica que Marcelo pode desfalcar a equipe por tempo indefinido. De acordo com o texto, a Conmebol pode suspender o jogador brasileiro “por pelo menos um jogo na competição ou por período indeterminado’. A entidade ainda não estipulou um tempo máximo de afastamento. O relato do árbitro foi feito logo após a partida, argumentando “jogo brusco grave”.

No momento do lance, Marcelo para a jogada e pede por atendimento a Sanchez. O lateral fica visivelmente abalado e sai de campo chorando. Na quarta-feira, 2, horas depois de sofrer a grave lesão, Sánchez deixou o hospital na Argentina e disse entender que Marcelo não foi maldoso no lance e já se desculpou pelo acontecido.

Para a próxima partida do Fluminense na competição continental, Marcelo segue fora. Diogo Barbosa deve assumir a titularidade na lateral esquerda, no próximo dia 8, no jogo de volta contra o Argentino Juniors pelas oitavas de final. O primeiro confronto foi 1 a 1. Quem vencer no Maracanã avança e qualquer empate leva a decisão para os pênaltis.

Veja a nota da Conmebol na íntegra

A normativa da CONMEBOL não dispõe, em forma direta e expressa, a admissibilidade de protestos contra as decisões dos oficiais de partidas por interpretações de jogadas da partida, já que o objetivo é preservar a segurança jurídica e a estabilidade das competições organizadas pela Confederação.

Publicidade

Um erro de apreciação dos fatos de uma jogada pontual, incluindo expulsar ou punir um jogador, em nenhum caso pode habilitar a esta Comissão a mudar a decisão do árbitro.

No presente caso temos que, a solicitação manifesta que o exposto pelo árbitro em seu informe não foi tal e como aconteceu, mas não expressa uma incorreta identificação do infrator, e; das análises das imagens se observa claramente que o jogador Marcelo Vieira Da Silva Junior é o envolvido na jogada e comete, a juízo do árbitro principal, uma infração passível com cartão vermelho.

Por tal motivo, e em concordância com as disposições do Código Disciplinar vigentes, a Comissão Disciplinar da CONMEBOL não pode cancelar o cartão vermelho de um jogador nem seus efeitos automáticos, o que se pode e fará, no marco do expediente identificado CL.E-32-23 é, analisar a infração em si e determinar a punição que a corresponda para o senhor Marcelo Vieira Da Silva Junior

Eduardo Gross Brown, presidente da Comissão Disciplinar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.