PUBLICIDADE

Publicidade

Copa do Mundo Feminina: salário de Marta equivale a 1% do que recebe Neymar; veja valores

Jornal espanhol ‘Marca’ divulga ranking das jogadoras mais bem pagas do futebol mundial com brasileira do Orlando Pride no topo da lista

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Convocada para a sua sexta Copa do Mundo Feminina consecutiva, Marta continua sendo a principal esperança da seleção brasileira por um título inédito no Mundial. A carreira de sucesso fez a alagoana de 37 ser a jogadora mais bem paga e também a mais rica do planeta. Segundo um levantamento do jornal espanhol Marca, Marta recebe anualmente do Orlando Pride, dos Estados Unidos, cerca de US$ 400 mil (cerca de R$1,94 milhão) e tem uma fortuna estimada de US$ 13 milhões (R$ 62 milhões).

Comparado ao futebol masculino, os números de Marta estão muito abaixo do que recebe Neymar, nome de maior destaque da seleção brasileira masculina. Segundo a revista Forbes, o craque do Paris Saint-Germain ganha US$ 50 milhões (R$ 244 milhões) por temporada, quase 125 vezes maior do que é recebido pela compatriota. Em outra visão, a jogadora recebe 0,8%, por ano, do montante de Neymar.

Principais nomes das seleções feminina e masculina do Brasil, Marta tem salário 125 menor do que Neymar Foto: Thaís Magalhães/CBF e Divulgação/Fifa

PUBLICIDADE

Ainda de acordo com a publicação do Marca, Marta é a única brasileira entre as cinco mais bem pagas do futebol feminino. Aparecem no Top 5 as francesas Wendie Renard e Amandine Henry, e as americanas Alex Morgan e Megan Rapinoe. Com 293 gols em 484 jogos disputados na carreira, Marta já foi eleita a melhor jogadora do mundo por seis vezes, faturando o prêmio em 2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2018.

A Copa do Mundo Feminina da Austrália e Nova Zelândia começa no dia 20 de julho. A seleção ficará concentrada em Brisbane, cidade escolhida como base para o torneio. A equipe comandada por Pia Sundhage deve chegar ao local somente no dia 18. A estreia no torneio será no dia 24 de julho, contra o Panamá, pelo Grupo F. A chave é completada por França e Jamaica. O Brasil faz a primeira partida às 8h (horário de Brasília) e as outras duas das fase de grupos às 7h.

Veja o ranking das jogadoras mais bem pagas do mundo

  1. Marta (Orlando Pride, dos EUA): salário anual de US$ 400 mil (R$ 1,94 milhão) e fortuna de US$ 13 milhões (R$ 62 milhões)
  2. Wendie Renard (Lyon, da França): salário anual de US$ 400 mil (R$ 1,94 milhão) e fortuna de US$ 10 milhões (R$ 48 milhões)
  3. Amandine Henry (Lyon, da França): salário anual de US$ 390 mil (R $1,89 milhão) e fortuna de US$ 7 milhões (R$ 33,6 milhões)
  4. Alex Morgan (San Diego Wave, dos EUA): salário anual de US$ 450 mil (R$ 2,18 milhões) e fortuna de US$ 4 milhões (R$ 19,2 milhões)
  5. Megan Rapinoe (OL Reign, dos EUA): salário anual de US$ 445 mil (R$ 2,15 milhões) e fortuna de US$ 3,7 milhões (R$ 17,7 milhões)
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.