PUBLICIDADE

Publicidade

Decisões do VAR serão anunciadas ao vivo no estádio em competições da Conmebol; entenda

Medida é válida já para Fluminense e LDU, nesta quinta-feira, dia 29, pela Recopa, que teve decisões polêmicas no primeiro jogo como atestou o volante Felipe Melo

Foto do author Leonardo Catto
Por Leonardo Catto
Atualização:

Competições organizadas pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) terão anúncios ao vivo das decisões da arbitragem revisadas pelo VAR. A novidade passará a valer no segundo jogo da Recopa Sul-Americana, nesta quinta-feira, dia 29, entre Fluminense e LDU, no Maracanã. O primeiro confronto, vencido pela LDU por 1 a 0, foi marcado por duas decisões polêmicas a favor dos equatorianos. O volante Felipe Melo reclamou da arbitragem.

PUBLICIDADE

Os árbitros do campo terão de comunicar a decisão, que será ouvida por todos no estádio. Será a primeira vez que a medida será implementada em um jogo na América do Sul. A Conmebol obteve a aprovação da Fifa para a ferramenta. Testes foram feitos com o departamento de Broadcast e árbitros da entidade. A International Football Association Board (Ifab, da sigla em inglês), associação internacional responsável pela definição das regras do futebol, também aprovou a medida.

Segundo a Conmebol, o objetivo é que o público presente no estádio esteja ciente sobre as decisões do campo. A ideia é que isso permita, ainda, que as transmissões televisivas tenham melhor acompanhamento ao informar seus espectadores. Os anúncios serão implementados também nas partidas de Libertadores e Copa Sul-Americana. O modelo já acontece em ligas de outros esportes, como a NFL (liga de futebol americano dos Estados Unidos).

Felipe Melo reclamou, na coletiva depois do primeiro jogo, por não haver perguntas sobre arbitragem. Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense

A novidade é aplicada no jogo de volta da Recopa, que rendeu polêmica na última semana. A LDU venceu por 1 a 0 o rival brasileiro, campeão da Libertadores, no Estádio Rodrigo Paz Delgado, em Quito. Com 92 minutos de jogo, o atacante Alex Arce desviou cruzamento de Piovi para o fundo da rede do time carioca.

O auxiliar Alexander Guzman assinalou impedimento. O VAR entrou em ação e, após verificar as linhas, o árbitro Andrés Rojas viu que o pé do zagueiro Marlon dava condição para o atacante da equipe equatoriana. Antes, o VAR já havia chamado Rojas para marcar um pênalti em cima do atacante Germán Cano, aos nove minutos do primeiro tempo. Na interpretação do juiz colombiano, o lance foi normal e seguiu para tiro de meta para a LDU.

Na coletiva pós-jogo, após não haver perguntas sobre a arbitragem, Felipe Melo, capitão do Fluminense, demonstrou irritação. “Ninguém vai fazer pergunta? Ninguém vai contestar? Ninguém enxergou o que aconteceu?”, contestou o jogador.

Fernando Diniz também lamentou as falhas da arbitragem. O técnico do Fluminense não negou o gol sofrido, mas questionou o lance que seria a favor do time no começo do jogo. “O lance do pênalti não tem interpretação”, avaliou.

Publicidade

O Fluminense decide a Recopa Sul-Americana contra a LDU no Maracanã, nesta quinta-feira. Para ser campeão, a equipe precisa vencer por, no mínimo, dois gols de diferença. Se vencer a LDU por apenas um gol, a partida irá para a prorrogação. Caso o resultado persista, haverá penalidades. Empate no jogo ou vitória dos equatorianos dá o título para a LDU.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.