PUBLICIDADE

Haller garante título da Copa Africana de Nações à Costa do Marfim após superar câncer

Autor do gol do vitória sobre a Nigéria chegou a interromper a carreira em 2022 e só voltou em janeiro de 2023

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

De virada, a Costa do Marfim venceu a Nigéria por 2 a 1, neste domingo, e conquistou em casa o tricampeonato da Copa Africana de Nações. O autor do gol do título foi o atacante Sebastien Haller, do Borussia Dortmund. Em 2022, ele precisou interromper a carreira para se tratar de um câncer nos testículos.

Aos 29 anos, Haller também foi o autor do gol da vitória por 1 a 0 sobre Congo nas semifinais da competição. Com uma lesão no tornozelo, o atacante de 1,91m de altura só conseguiu estrear na competição nas oitavas de final, contra Senegal.

Haller foi decisivo na conquista do título da Copa Africana de Nações. Foto: Sunday Alamba/ AP

Neste domingo, no estádio Alassane Ouattara, em Abidjan, os donos da casa tentavam se vingar dos nigerianos. Os adversários na final haviam vencido o confronto pela fase de grupos por 1 a 0 e parecia que a história poderia se repetir. No mesmo estádio, o mesmo jogador abriu o placar. William Troost-Ekong subiu de cabeça para fazer 1 a 0 para a Nigéria aos 38 minutos do primeiro tempo.

PUBLICIDADE

A virada marfinense aconteceu no segundo tempo. Aos 17 minutos, Franck Kessie empatou ao marcar de cabeça após cobrança de escanteio. O gol do título aconteceu aos 36. Simon Adingra fez boa jogada pela esquerda e cruzou à meia altura. Haller, que chegou a disputar algumas competições pelas seleções de base da França, esticou a perna e mandou para o gol.

Com o terceiro título (os primeiros foram em 1992 e 2015), a Costa do Marfim se iguala à Nigéria em número de conquistas na competição. As duas nações estão atrás de Egito (7 títulos), Camarões (5) e Gana (4).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.