The Best: Haaland chega como favorito ao prêmio de melhor do mundo contra Mbappé e Messi

Atacante do Manchester City conquistou quatro troféus e marcou 35 gols em 2023, enquanto ex-dupla do PSG foi eliminadas nas oitavas da Champions League; desempenho na Copa do Mundo do Catar não é avaliada pelos eleitores

Publicidade

PUBLICIDADE

Por Murillo César Alves
Atualização:
8 min de leitura

O futebol conhece nesta segunda-feira, em cerimônia da Fifa realizada em Londres, o melhor jogador do mundo no ano de 2023. Três finalistas foram anunciados em dezembro: Kylian Mbappé, Erling Haaland e Lionel Messi – este vencedor da Bola de Ouro, premiação conferida pela revista especializada France Football. A avaliação do eleitorado leva em consideração os feitos de cada um dos atletas no período entre 19 de dezembro de 2022 – um dia após a final da Copa do Mundo, que não foi considerada – e 20 de agosto de 2023. A cerimônia acontece a partir das 16h30 (horário de Brasília) e tem transmissão do SporTV e da Fifa+.

Além do prêmio de melhor jogador do mundo, serão concedidos outros seis prêmios: melhor jogadora, melhores técnicos (masculino e feminino), melhor goleiro, melhor goleira e o Prêmio Puskás, dado ao gol mais bonito da última temporada. Além disso, serão revelados a seleção ideal, masculina e feminina (World XI), da temporada, em eleição que contou com mais de 28 mil jogadores profissionais da Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro).

No prêmio mais aguardado da noite, o favorito é Erling Haaland. O norueguês do Manchester City já foi eleito melhor jogador da Uefa no início desta temporada e busca seu primeiro título de melhor do mundo. Pela eleição não levar em consideração a Copa do Mundo, que teve a Argentina como campeã, o atacante está na frente na corrida contra Lionel Messi e Kylian Mbappé, campeão e vice do torneio, respectivamente. Haaland, na Pesquisa Estadão, foi eleito com ampla maioria dos votos o melhor jogador do mundo.

Em números, Haaland dominou o futebol inglês na temporada 2022/2023. A chegada do camisa 9 foi o diferencial para a equipe de Pep Guardiola conquistar a tríplice coroa (Premier League, FA Cup e Champions League) pela primeira vez em sua história. Mesmo sem marcar nas fases decisivas dos mata-matas (semi e finais), chegou à marca de 35 gols e seis assistências, por Manchester City e seleção norueguesa, no período avaliado pela eleição. Uma média de 81,36 minutos para participar de um gol no ano.

Ele também quebrou o recorde de gols em uma única edição da Premier League (36 em 35 jogos). Nesta temporada de 2023/2024, também conquistou a Supercopa da Uefa, diante do Sevilla, mas passa por um período de recuperação física após sofrer um trauma ósseo em seu pé, durante uma partida da Champions League. Por isso, foi cortado pela equipe de Guardiola da disputa do Mundial de Clubes em dezembro.

“Trabalhar com Pep é realmente especial. Temos um bom relacionamento e ele me ajudou muito. Estou ansioso para desenvolver ainda mais”, disse Haaland, após o título do City contra a Inter de Milão na Champions League. “Ainda sou jovem, ainda tenho muitos anos. Ser treinado todos os dias por ele, o melhor treinador do mundo, é um bom lugar para se estar. No final das contas, tudo se resume ao fato de que eu só preciso ouvi-lo porque ele é o melhor treinador e o cara do futebol mais inteligente que já conheci.”

Continua após a publicidade

Haaland se recupera de lesão, mas é favorito para a conquista do prêmio no The Best. Foto: Lee Smith/ Action Images via Reuters

Mbappé precisa de menos minutos para ajudar o Paris Saint-Germain a ir às redes (69,34, segundo levantamento do Estadão). Foram 28 gols e seis assistências em 27 jogos entre dezembro e agosto. Contra o atacante, pesa o desempenho coletivo sobre seus números individuais: em crise na última temporada, o PSG foi eliminado precocemente da Champions League e Copa da França, conquistando apenas o Campeonato Francês.

É incerto ainda se o atacante continuará no PSG em 2024, em meio a especulações de sua ida para o Real Madrid. Cenário semelhante ao do francês viveu Messi na segunda metade da temporada 2022/2023, após a conquista da Copa do Mundo. Insatisfeito na França, o atacante não renovou seu vínculo com o time de Paris e se transferiu para o Inter Miami, da Major League Soccer.

Messi foi eleito melhor jogador do mundo em 2022 e é o atual vencedor da Bola de Ouro. Foto: Lynne Sladky/ AP

Pesa contra ambos a falta de títulos. Além do Francês, Messi conquistou apenas a Leagues Cup, em seu primeiro mês no Inter Miami. O argentino levou a Bola de Ouro, que levava em consideração a Copa do Mundo do Catar, na qual foi campeão e eleito craque do torneio. No ano passado, Messi foi eleito o melhor jogador mundo no The Best; dessa vez, Haaland é o favorito, pelo desempenho entre dezembro de 2022 e agosto de 2023.

Como foram selecionados os finalistas?

Doze jogadores foram indicados ao prêmio por um conselho técnico, composto por ex-atletas: Kaká, Petr Cech, Didier Drogba, Bret Emerton, Rio Ferdinand, Asamoah Gyan, Mario Kempes, Alex Lalas, Jon Obi Mikel, Park Ki-Sung e Ivan Vicelich; a partir desta lista, três finalistas foram escolhidos por um júri formado por quatro categorias: treinadores das seleções masculinas, capitães de seleções masculinas, jornalistas de futebol e torcedores que votaram no site da Fifa.

Continua após a publicidade

No caso do Brasil, que apresentou oficialmente Dorival Júnior nesta quinta-feira, 11, Fernando Diniz foi o técnico representante da seleção canarinho na eleição – treinou a equipe interinamente.

Cada eleitor formou seu top 3 ideal, com pontos sendo distribuídos de acordo com cada posição – cinco para o primeiro colocado, três para segundo e um para o terceiro. Cada grupo teve 25% de peso na decisão final, independentemente do número de eleitores. Se os finalistas ficarem empatados em pontos, o prêmio será dado ao jogador que for escolhido mais vezes como primeiro lugar na votação.

Haaland é favorito pelos números e também na opinião pública. “Entre os três, mesmo Messi e Mbappé tenham tido um desempenho impressionante na Copa do Mundo, eu fico com o Haaland como melhor do mundo. Pela ascensão que teve nos últimos anos, pelo poder de decisão. Ele é uma das peças importantes para o crescimento do City”, afirma Elano, ex-jogador do Santos e do clube inglês. Ele participou de evento do Manchester City neste sábado, no qual o clube trouxe as taças conquistadas no ano de 2023 ao Brasil.

Outras premiações

No prêmio de melhor jogadora do mundo, a Copa do Mundo feminina foi crucial para a definição das finalistas. Aitana Bonmati, Jennifer Hermoso – ambas da Espanha, campeã mundial, e do Barcelona – e a colombiana Linda Caicedo competem pelo segundo maior prêmio da noite. A favorita, como apontado também na Pesquisa Estadão, é Bonmati. A meia do Barcelona, só nessa temporada marcou 11 gols em 23 jogos e é referência da equipe atual campeã da Champions League.

“Será um ano muito difícil de repetir, pela sua singularidade. Claramente será considerado um dos melhores anos da minha vida. Claro que tudo tende a passar voando, mas quando tenho tempo para respirar, sinto-me verdadeiramente grato por tudo que a vida me deu. Eu sei que esses prêmios não são conquistados da noite para o dia; são o resultado de muito trabalho, perseverança, sacrifício, determinação e ambição”, afirmou Bonmati, eleita melhor jogadora na última Copa do Mundo, disputada na Austrália e Nova Zelândia.

Guilherme Madruga, que disputou a última Série B do Campeonato Brasileiro pelo Botafogo-SP, também concorre a um prêmio no The Best. Assim como os finalistas no melhor jogador do mundo, o brasileiro disputa o Prêmio Puskás ao lado do paraguaio Julio Enciso, do Brighton, e do português Nuno Santos, do Sporting. O gol do brasileiro de bicicleta foi registrado contra o Novorizontino no mês de junho.

Continua após a publicidade

Confira as demais premiações:

Melhor técnico futebol masculino

  • Pep Guardiola (Manchester City)
  • Simone Inzaghi (Inter de Milão)
  • Luciano Spalletti (Napoli/Seleção italiana)

Melhor técnico futebol feminino

  • Jonatan Giraldez (Barcelona)
  • Emma Hayes (Chelsea)
  • Sarina Wiegman (seleção inglesa)

Melhor goleiro

  • Yassine Bounou (Sevilla/Al-Hilal)
  • Thibaut Courtois (Real Madrid)
  • Ederson (Manchester City)

Continua após a publicidade

Melhor goleira

  • Mackenzie Arnold (West Ham)
  • Catalina Coll (Barcelona)
  • Mary Earps (Manchester United)