PUBLICIDADE

Diretor de comunicações da CBF, Rodrigo Paiva passa mal em velório de Zagallo; ele está bem

Segundo a reportagem do Estadão no local, motivo do desmaio foi queda de pressão e hipoglicemia; Paiva já acordou e conversa normalmente

Foto do author Marcio Dolzan
Por Marcio Dolzan e Sergio Neto
Atualização:

Neste domingo, durante o comovente velório de Zagallo no Rio de Janeiro, que ocorre na sede da Confederação Brasileira de Futebol, um episódio preocupante envolvendo o diretor de comunicações da entidade, Rodrigo Paiva, chamou a atenção.

PUBLICIDADE

Durante as homenagens ao icônico técnico da seleção brasileira e único tetracampeão mundial, Rodrigo Paiva passou mal e teve um episódio de pressão baixa, chegando a desmaiar. A situação causou apreensão entre os presentes, que prontamente acionaram os serviços de saúde do local.

Profissionais de saúde agiram rapidamente, prestando os primeiros socorros ao diretor da CBF. Ele foi resgatado e recebeu atendimento fora das dependências do prédio. Felizmente, Rodrigo Paiva está bem e atualmente se encontra em bom estado de saúde. Ele teve apenas um desmaio, mas foi amparado e atendido por um médico na ambulância do lado de fora da CBF.

Funeral de Zagallo é marcado por despedidas e desmaio de diretor da CBF; Rodrigo Paiva foi socorrido e está bem. Foto: Tercio Teixeira/AFP

Segundo a reportagem do Estadão no local, motivo do desmaio foi queda de pressão e hipoglicemia. Paiva já acordou e conversa normalmente dizendo que tá tudo bem. Deve, inclusive, voltar à ativa ainda hoje.

Zagallo morreu na noite da última sexta-feira, em razão de falência múltipla de órgãos. O lendário jogador e técnico estava internado desde 26 de dezembro na Barra da Tijuca. Rodrigo Paiva conviveu mais de uma década com Zagallo e escreveu ao Estadão uma análise sobre o Velho Lobo.

O velório do tetracampeão levou diversos jogadores da geração do Tetra à CBF. Foram pelo menos oito que compareceram para prestar uma última homenagem - Mazinho, Zinho, Gilmar Rinaldi, Bebeto, Cafu, Branco, Mauro Silva e Jorginho. Carlos Alberto Parreira, o técnico daquele time e grande amigo de Zagallo, também foi ao velório e acompanhou a missa, restrita a familiares e amigos.

Além deles, Tite, César Sampaio. Clodoaldo, Reinaldo, Juan, Ramon Menezes e Zé Mário também compareceram. A reportagem não viu nenhum jogador da ativa passar pela CBF.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.