PUBLICIDADE

Publicidade

UFC: brasileiro vence após levar mordida, faz tatuagem da marca e rival é demitido; entenda

André ‘Mascote’ Lima eterniza na pele a marca que o fez ter primeira vitória na entidade; Dana White dá bônus de R$ 250 mil

Foto do author Sergio Neto
Por Sergio Neto
Atualização:

Um acontecimento inusitado e incomum chamou a atenção nas primeiras lutas do UFC Vegas 89, realizado neste sábado, dia 23. O embate entre os brasileiros peso-mosca (até 56,7 quilos) Igor Severino e André “Mascote” Lima foi encerrado no segundo round, pois Severino deu uma mordida no braço do compatriota e acabou sendo desclassificado pelo ato.

Além da vitória e da mordida, Mascote ainda levou um bônus de 50 mil dólares (cerca de R$ 250 mil) por parte do UFC. Severino, por outro lado, não teve tanta sorte. Além de sair como derrotado no duelo, ainda teve seu contrato encerrado com a principal entidade de MMA do mundo.

O primeiro assalto entre os brasileiros estreantes foi bem agitado. Foi então que, na segunda parcial, Severino se exaltou à lá Mike Tyson. Na tentativa de levar Mascote pro chão, ele grampeou o adversário e lhe mordeu. Mascote gritou de dor e os árbitros, após revisarem as imagens, decidiram pela desclassificação de Severino. O prejuízo foi grande, pois alguns momentos depois saiu a notícia de que seu contrato com o UFC foi encerrado em razão do ato ilegal.

Brasileiro é mordido em luta do UFC e eterniza marca na pele. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

Após a luta, Mascote não perdeu tempo e eternizou a agressão de seu compatriota. Ele publicou uma foto da nova tatuagem em suas redes sociais e comentou: “Foi tão insano que eu tive que tornar permanente! Uma estreia memorável! Obrigado, chefe, Dana White! Estou pronto para mais!”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.