PUBLICIDADE

Publicidade

‘Estava pilotando com o freio de mão puxado’, lamenta Verstappen após abandonar GP da Austrália

Piloto da Red Bull diz que sentiu o carro estranho ainda na largada

PUBLICIDADE

Por Luana Marino/GRANDE PRÊMIO

Um problema nos freios tirou Max Verstappen do GP da Austrália deste domingo, dia 24. O holandês explicou após o abandono que começou a sentir algo estranho no carro ainda na largada e comparou a sensação com “pilotar com o freio de mão puxado”.

Assim que as luzes vermelhas se apagaram, Verstappen, então na pole-position, conseguiu defender a primeira posição, mas explicou em entrevista à emissora britânica Sky Sports que “o freio traseiro direito simplesmente travou”.

“Isso causou danos e continuou piorando. Basicamente, estava pilotando com o freio de mão puxado”, detalhou o piloto da Red Bull.

Cena rara: Verstappen é obrigado a deixar o GP da Austrália antes do fim. Foto: Asanka Brendon Ratnayake/AP

PUBLICIDADE

Assim que o uso do DRS foi autorizado, Carlos Sainz, segundo colocado, não teve dificuldades para passar o RB20 #1. Pelo rádio, Verstappen avisava ao engenheiro que o carro estava saindo de traseira, mas ainda conseguiu acompanhar o #55 da Ferrari. Só que não por muito tempo.

“Por isso o carro parecia muito estranho de pilotar em algumas curvas. Era muito rápido, nas voltas indo para o grid, estava realmente perfeito, e eu estava satisfeito com o que estávamos fazendo. Mas se um freio estiver agarrado, não ajuda”, lamentou.

Foi o primeiro abandono de Verstappen em dois anos. Coincidentemente, a última vez que o tricampeão deixou uma corrida por problemas no carro foi também na Austrália, em 2022.

A Fórmula 1 retorna com a temporada 2024 em duas semanas, entre os dias 5 e 7 de abril, com o GP do Japão, em Suzuka.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.