Foto do(a) blog

Conversa de pista

Opinião|Calendário 2022 da F-1 mostra recuperação da categoria

Países árabes terão três etapas, EUA duas e quatro países disputam duas vagas e Brasil tem GP em novembro.

PUBLICIDADE

Atualização:

Bahrein abre a temporada de 2022 no dia 20 de março (Alfa Romeo-Orlen)  

A julgar pelo vazamento de uma proposta para o calendário da F-1 para 2022, a categoria volta a viver momentos de bonança. O campeonato que começa dia 20 de março terá três provas nos países árabes, incluindo a abertura no Bahrein, os Estados Unidos voltam a ter duas etapas e quatro circuitos em países diferentes disputam duas vagas

PUBLICIDADE

. O Brasil aparece como antepenúltima prova, dia 13 de novembro. No âmbito das equipes a novidade da semana é a decisão da Williams em reestruturar seu programa de jovens pilotos, profissionais que poderão ter presença regular nos treinos matinais de sexta-feira.

A conquista do mercado norte-americano, com foco nos Estados Unidos, é uma questão ainda não resolvida pela F-1. Nos anos 1970 e 1980 esse país teve GPs em Dallas (Estado do Texas), Detroit (Michigan), Long Beach (Califórnia) e Watkins Glen (Nova York) e Bernie Ecclestone até perdeu algumas fichas ao apostar em Willy T. Ribbs como primeiro negro da F-1 moderna. Detroit, em seu tempo, explorou o evento como forma de recuperar o centro da cidade então conhecida como a capital mundial do automóvel, mas a exemplo do que aconteceu e acontece até hoje, a conta ainda não fechou.

Circuito das Américas, em Austin, projetado em torno da F-1, tem situação econômica débil (Alfa Romeo-Orlen)  

Tentativas mais recentes, como o Circuito das Américas, em Austin,focaram no interesse que a categoria desperta entre os latinos, em especial os vizinhos mexicanos. Apesar do alto investimento e da contratação de profissionais europeus com larga experiência na categoria, o fantasma da falência insiste em fazer vôos rasantes no local. Igualmente justificado pela alta população latina (tanto fixa quanto flutuante) que tem a Flórida como sonho de consumo, promotores de Miami conseguiram finalmente uma data no calendário. O projeto de realizar um GP nas ruas da cidade enfrentou vários obstáculos e adiamentos até ser aprovado pelas autoridades e moradores locais.

Mundo afora, o calendário proposto para 2022 deixou de fora o circuito de Portimão, pista portuguesa presente nos últimos dois anos e aprovado praticamente sem ressalvas pela categoria. Já o tradicional circuito de Paul Ricard, situado na costa mediterrânea entre as cidades de Nice e Marselha, disputa com Ímola, outro autódromo histórico, uma vaga durante o verão europeu. Se o primeiro é propriedade de uma empresa ligada a Bernie Ecclestone, o segundo está localizado na cidade onde o atual presidente da F-1, Stefano Domenicali, nasceu e se iniciou no esporte.

Publicidade

Ausente do calendário desde 2020, Cingapura disputa com a Turquia vaga em 2022 (Red Bull/Getty Images)  

Outra disputa por vaga envolve a cidade-estado de Cingapura no sudeste asiático, e Istambul, metrópole de um país que tem seu território dividido entre a Europa e a Ásia. A primeira foi pioneira em corridas noturnas, solução que ajudou a contornar os altos índices de temperatura e umidade locais, enquanto o autódromo projetado por Hermann Tilk nos arredores da segunda só não teve uma etapa este ano por causa do recrudescimento da pandemia do Covid-19. Outra possibilidade de alteração no calendário é a inversão de datas envolvendo os GPs da Grã-Bretanha e da Áustria, mudança que poderá acontecer para evitar que a prova em Silverstone aconteça no mesmo dia das finais do torneio de tênis em Wimbledon.

Joest Capito quer atualizar programa de desenvolvimento de pilotos da sua equipe (Williams)  

O alemão Joest Capito, executivo maior da equipe Williams, declarou que está revisando o programa de jovens pilotos do time inglês. A escuderia baseada em Grove permitiu que o inglês George Russell aprimorasse sua técnica a ponto de ser confirmado como substituto de Valtteri Bottas na equipe Mercedes a partir de 2022. Por outro lado, o inglês Dan Ticktum foi dispensado recentemente após uma série de atitudes menos nobres. Atualmente o time exibe como protegidos o anglo-coreano Jack Aitken, o israelense Roy Nissany e a inglesa Jamie Chadwick. O fato de nenhum deles ter sido chamado para preencher a vaga aberta com a saída de Russell é o motivo não declarado da revisão do programa. Para 2022 a Williams inscreverá o anglo-tailandês Alex Albon e o canadense Nicholas Latifi. A FIA e a F-1 estudam a possibilidade de exigir que as equipes escalem um novo piloto nos treinos matinais de sexta-feira (quinta-feira no caso de Mônaco) em cada etapa do Mundial.

Confira as possíveis datas:

20/3 - Bahrein, Bahrein International Circuit 27/3 - Arábia Saudita, Jeddah Corniche Circuit 10/4 - Austrália, Albert Park 24/4 - China, Shangai International Circuit 8/5 - EUA, Miami International Autodrome 22/5 - Espanha, Circuit de Catalunya 29/5 - Mônaco, Monte Carlo 12/6 - Azerbaijão, Baku City Circuit 19/6 - Canadá, Circuit Gilles Villeneuve 3/7 - Grã-Bretanha, Silverstone 10/7 - Áustria, Red Bull Ring 17/7 - França, Paul Ricard ou Itália, Ímola 31/7 - Hungria, Hungaroring 28/8 - Bélgica, Spa-Francorchamps 4/9 - Países Baixos, Zandvoort 11/9 - Itália, Monza 25/9 - Rússia, Sochi Autodrom 2/10 - Cingapura, Marina Bay ou Turquia, Istanbul Park 9/10 - Japão, Suzuka 23/10 - EUA, Austin 30/10 - México, Autódromo Hermanos Rodriguez 13/11 - Brasil, Interlagos 20/11 - Abu Dhabi, Yas Marina

Pai e filho abrem as inscrições para as Mil Milhas 2022

Publicidade

Protótipo ABS-01 é o primeiro carro inscrito para a Mil Milhas 2022 (Humberto da Silva)  

A dupla formada por Ney e Neyzinho Faustini é a primeira equipe inscrita para a prova Mil Milhas Chevrolet Absoluta de 2022. Eles vão pilotar o protótipo ABS 01, projetado e construído no Brasil e equipado com motor V-8 5.7 e poderão ter a companhia de um terceiro piloto. A competição tem a largada programada para a 00:00 do dia 23 de janeiro e é aberta para várias categorias, desde os protótipos FIA LMP3 e outros de diversas motorizações, passando por carros GT3, GT4, protótipos nacionais e automóveis de turismo.

Siga-nos no Instagram

Opinião por Wagner Gonzalez
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.