PUBLICIDADE

Simone Tebet exagera desempenho de seu Estado na educação durante entrevista no Jornal Nacional

Candidata declarou que o Mato Grosso do Sul estaria entre os três melhores no Ideb, mas Estado ficou em 7º

Foto do author Samuel Lima
Por Pedro Prata , Samuel Lima , Victor Pinheiro e Jorge C. Carrasco
Atualização:

A senadora Simone Tebet (MDB) declarou durante entrevista para o Jornal Nacional nesta sexta-feira, 26, que o Mato Grosso do Sul teria ficado entre os três primeiros lugares no ensino médio no Ideb, exame de avaliação do ensino. Na verdade, o Estado ficou em sétimo lugar na última edição, em 2019.

Simone Tebet, candidata do MDB à presidência. Foto: Jornal Nacional/Reprodução

A candidata do MDB à presidência foi vice-governadora entre 2011 e 2014, quando foi eleita para o Senado. Durante a entrevista de 40 minutos, ela também deu dados sobre o seu partido e a participação de mulheres na política. Não foi possível averiguar tudo o que ela declarou. Confira a checagem do Estadão Verifica.

 

PUBLICIDADE

Mato Grosso do Sul no Ideb

O que Tebet disse: que o Mato Grosso do Sul está entre as três maiores notas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica para o ensino médio.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é falso. No último exame, realizado em 2019, o Estado ficou em 7º lugar, com nota 4,1. A meta estabelecida era de 4,5. Os primeiros colocados foram Goiás (4,7), Espírito Santo (4,6), Pernambuco e Paraná (ambos com 4,4).

 

Salário de professores

O que Simone Tebet disse: que deixou o governo do Mato Grosso do Sul garantindo os melhores salários de professores do Brasil, possivelmente entre os três primeiros.

Publicidade

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é verdadeiro. De acordo com notícia do portal G1, o governo de Mato Grosso do Sul pagava o terceiro maior salário inicial entre professores das redes estaduais de ensino, em um ranking elaborado pela Federação dos Trabalhadores em Educação do Estado (Fetems), no começo de 2015. Amazonas e Espírito Santo apareciam na frente, mas com dados referentes a professores com graduação, e não apenas com formação em nível médio. Tebet comandou o Estado entre os anos de 2011 e 2014.

 

Candidatos eleitos pelo MDB

O que Simone Tebet disse: que o MDB é o partido com maior número de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é verdadeiro. De acordo com dados estatísticos do Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) é o partido que mais elegeu prefeitos, vice-prefeitos e vereadores no Brasil no primeiro turno das Eleições Municipais de 2020. O partido conta com 8.709 eleitos -- deles, 784 são prefeitos, 660 vice-prefeitos e 7.277 vereadores. A segunda legenda com maior quantidade de eleitos é o Progressistas (PP), com 7.523.

 

Deputadas eleitas

O que disse Simone Tebet: que o número de mulheres eleitas para a Câmara dos Deputados aumentou em quase 50% nas últimas eleições.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: está correto. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral, o número de deputadas federais eleitas cresceu 51% em 2018, passando de 51 para 77. O MDB, partido da candidata, elegeu quatro.

Publicidade

No Senado, por outro lado, o número de mulheres eleitas, 7, foi o mesmo de 2010, a última vez em que haviam sido disputadas duas vagas em cada Estado. Nenhuma candidata do MDB conquistou uma cadeira naquele ano. O número de governadoras eleitas também estagnou, com apenas uma. Já nas assembleias legislativas, foram eleitas 161 deputadas estaduais em 2018, alta de 41,2% em relação a 2014.

 

Combate à violência contra a mulher

O que Tebet disse: que foi a primeira mulher presidente da Comissão de Combate à Violência Contra a Mulher.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é verdadeiro. A Comissão mista de deputados e senadores foi criada em 2014, mas instalada no Congresso somente no ano seguinte. Simone Tebet foi eleita presidente do colegiado em março de 2015.

 

Mulheres eleitas no MDB

O que Simone Tebet disse: que a média de candidatas mulheres do MDB é a mesma de outros partidos.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é verdade. Segundo dados do TSE, o percentual de candidaturas femininas do MDB nas eleições de 2022 é de 33,96%. Entre todos os partidos, essa média é de 33,57%. O valor está pouco acima do mínimo exigido pela Justiça Eleitoral, de 30%.

Publicidade

 

Fome na infância

O que Simone Tebet disse: que 5 milhões de crianças vão dormir com fome.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é incerto. Não há dados públicos atualizados sobre a fome infantil no Brasil. Segundo reportagem do site Poder360, um estudo do IBGE, realizado entre junho de 2017 e 2018, estimou que metade das crianças de zero a cinco anos, cerca de 6,5 milhões, viviam em domicílios com algum grau de insegurança alimentar na época.

Já uma pesquisa da Fundação Abrinq indica que ao menos 9,1 milhões de crianças viviam em situação domiciliar de extrema pobreza em 2021. De acordo com especialistas ouvidos pela BBC, muitas crianças nesta situação sofrem de insegurança alimentar, embora os dados compilados pela Abrinq não sejam especificamente sobre a fome.

 

Desigualdade salarial

O que Simone Tebet disse: que as mulheres ganham em média 20% a menos que os homens cumprindo a mesma função.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é verdadeiro. Segundo um levantamento de 2019 realizado pela consultoria IDados, com base na Pnad Contínua (ou Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) do IBGE, as mulheres ganham cerca de 20% menos do que os homens no Brasil.

Publicidade

 

Vacinação contra a covid-19

O que Simone Tebet disse: que o governo federal se negou a oferecer vacina contra a covid-19 aos brasileiros e atrasou em 45 dias o início da campanha de imunização.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: o discurso da candidata se baseia no atraso do Governo Federal nas negociações para adquirir vacinas da Pfizer. Em depoimento à CPI da Covid, em maio do ano passado, um executivo da farmacêutica disse que a companhia fez duas ofertas com previsão de entrega de 500 mil doses em dezembro de 2020, mas as mensagens enviadas ao governo brasileiro não foram respondidas.

O Reino Unido iniciou a campanha de vacinação no dia 8 de dezembro com o fármaco produzido pela empresa americana. Já o Brasil aplicou as primeiras doses cerca de 40 dias depois, em 17 de janeiro de 2021, com a vacina Coronavac. No dia 23, um infectologista recebeu a primeira dose da Astrazeneca no País. O contrato com o Instituto Butantan foi assinado em janeiro do ano passado, enquanto o acordo com a Astrazeneca foi formalizado em agosto de 2020. 

Apesar disso, não é possível confirmar com precisão quando a campanha de imunização teria começado caso o governo brasileiro tivesse aceitado as primeiras ofertas Pfizer. 

 

MDB e Petrolão

O que Simone Tebet disse: que o MDB, seu partido, e o PL, partido do presidente Jair Bolsonaro (PL), estiveram envolvidos no escândalo do petrolão.

Publicidade

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é verdade. Nos últimos anos, as investigações da Operação Lava Jato decorrentes do caso de corrupção da Petrobras, conhecido como Petrolão, atingiram, de fato, políticos do MDB e do PL, entre outras legendas. Um dos políticos condenados foi o ex-deputado e presidente da Câmara Eduardo Cunha, que na época encontrava-se filiado ao PMDB, atual MDB -- partido ao qual Simone Tebet é filiada. Por outro lado, outro dos investigados neste caso de corrupção foi o atual presidente do PL (antes Partido da República) Valdemar Costa Neto. O PL é a atual legenda do presidente Bolsonaro.

 

Rota de drogas e armas

O que Simone Tebet disse: que a maioria absoluta das armas e drogas que param no Rio de Janeiro vêm do seu Estado, Mato Grosso do Sul.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é insustentável. Ainda que o Mato Grosso do Sul seja apontado como uma rota de tráfico de drogas e contrabando de armas para a região Sudeste, não há dados capazes de sustentar essa alegação.

Em 2018, a Polícia Federal fez um levantamento sobre armas apreendidas. De acordo com o relatório da PF, as principais rotas terrestres começam "em lojas nas cidades fronteiriças do Paraguai, passando pelo Paraná ou por Mato Grosso do Sul e depois são distribuídas em São Paulo e Rio de Janeiro". No entanto, outros métodos eram utilizados pelo crime organizado, incluindo contrabando direto dos Estados Unidos e outras regiões de fronteira nas regiões Norte e Sul.

 

População no Estado de São Paulo

O que Simone Tebet disse: que São Paulo tem 24% da população brasileira.

Publicidade

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é impreciso, mas está próximo do declarado pela candidata. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com dados referentes a 2021, a população estimada no Brasil é de 213.317.639 pessoas, e no Estado de São Paulo, 46.649.132 pessoas. São Paulo tem, portanto, 21,9% da população brasileira.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.