PUBLICIDADE

É falso que Petrobras tenha anunciado redução de apenas 13 centavos no preço do botijão de gás

Publicações distorcem entrevista de Jean Paul Prates, que falou em queda de R$ 8,97 no valor repassado às distribuidoras

Por Luciana Marschall
Atualização:

O que estão compartilhando: governo anunciou redução de apenas R$ 0,13 do preço do gás de cozinha.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é falso. Em entrevista coletiva para anunciar a nova política de preços da Petrobras, na última terça-feira, 16, o presidente da empresa, Jean Paul Prates, informou que o botijão de 13 kg seria repassado às distribuidoras por valor R$ 8,97 mais barato. Postagens em redes sociais distorcem a fala de Prates. O que ele observou é que o botijão poderia chegar a R$ 0,13 abaixo dos R$ 100.

 Foto: Reprodução

PUBLICIDADE

Saiba mais: No vídeo aqui verificado, uma mulher diz que o gás baixou de R$ 100 para R$ 99,87. “Então você ainda vai precisar dos R$ 100, R$ 0,13 centavos de redução desse gás”, declara. O post com a falsa afirmação foi compartilhado 15 mil vezes no Facebook.

Durante a entrevista coletiva, Jean Paul Prates afirma que a melhor das notícias da Petrobras é em relação ao botijão de gás, cujo preço chegaria a menos de R$ 100 pela primeira vez desde outubro de 2021. “Nós teremos um botijão de gás com preço médio esperado no mercado é R$ 99,87, R$ 0,13 abaixo dos R$ 100″. Minutos antes, na mesma entrevista, ele declarou que o botijão de 13 kg poderia custar R$ 8,97 a menos que o valor praticado até então, uma redução de 21,3%.

A mesma informação foi publicada pela Agência Brasil, explicando que a redução passaria a valer a partir de 17 de maio e que, caso as distribuidoras repassassem a redução integralmente ao consumidor final, o botijão poderia custar em média R$ 99,87 para as famílias. Conforme a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana anterior à que ocorreu o anúncio, o botijão de 13 Kg era vendido a um preço médio de R$ 108,84.

Na sexta, 19, o Estadão identificou que, apesar da redução do valor para venda para as distribuidoras, essas repassaram ao consumidor, em média, apenas 0,1% da economia. O botijão de gás é comercializado no País ao preço médio de R$ 108,72. O mais caro foi encontrado a R$ 155 e o mais barato, a R$ 70.

No mesmo vídeo, a autora ainda reforça outra alegação enganosa, a de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva gastou R$ 95 mil em uma diária de hotel. Isso já foi desmentido pelo Verifica. O quarto em que Lula ficou hospedado na Inglaterra custou R$ 43.986,60, de acordo com documento enviado pelo hotel JW Marriott Grosvenor House London à embaixada brasileira em Londres.

Publicidade

A responsável pela postagem foi procurada, mas não respondeu.

Conteúdos semelhantes sobre o preço do gás foram desmentidos por Aos Fatos e Reuters.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.