PUBLICIDADE

STF não determinou demissão nem bloqueio das redes sociais de Augusto Nunes

Postagens no Instagram e X (antigo Twitter) inventam decisão do Supremo contra comentarista; Nunes desmentiu o boato

Por Maria Eduarda Nascimento
Atualização:

O que estão compartilhando: que o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a demissão e o bloqueio das redes sociais do comentarista Augusto Nunes.

PUBLICIDADE

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é falso. Ao Verifica, o STF informou que não existe nenhuma decisão nesse sentido. De fato, uma pesquisa por processos com o nome do comentarista no portal do Supremo não retorna nenhuma ação como a citada no conteúdo falso. O boato também foi desmentido por Nunes nesta terça-feira, 28, durante a exibição do programa Oeste Sem Filtro, no YouTube.

Leitores solicitaram a verificação deste conteúdo pelo WhatsApp do Estadão Verifica, 11 97683-7490.

Postagens inventam que o SFT teria determinado a demissão do jornalista Augusto Nunes, da Revista Oeste Foto: Reprodução

Saiba mais: Publicado por diferentes perfis no Instagram e X (antigo Twitter), o falso comunicado utiliza uma foto do jornalista e o termo “urgente” acima da imagem para sugerir que a suposta decisão do Supremo seria recente. Na legenda das postagens, os autores pedem que usuários repassem a imagem, que não menciona nenhuma fonte confiável.

Durante o programa Oeste Sem Filtro, Nunes e a apresentadora Paula Leal desmentiram o boato de que o jornalista teria sido demitido. “Se isso é coisa de quem gosta do programa, não está entendendo nada porque não aconteceu nada disso, estamos aqui”, disse ele.

O comentarista afirmou que, caso a demissão fosse verdadeira, seria noticiada por eles. “Estou aqui, não sou clone de mim mesmo, não tem ninguém me substituindo”, afirmou.

Como lidar com postagens do tipo: Desconfie de postagens que fazem alegações sérias sem apresentar fontes confiáveis ou maiores informações sobre o fato destacado. Caso a alegação fosse verdadeira, veículos de imprensa confiáveis teriam publicado reportagens sobre o assunto.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.