PUBLICIDADE

Rússia faz lançamento maciço de mísseis e drones contra a Ucrânia após bombardeio a porto russo

Segundo a força aérea da Ucrânia, pelo menos 70 mísseis e drones foram lançados pelos russos em território ucraniano; ataques de parte a parte deixaram pelo menos seis mortos

Foto do author Redação
Por Redação

KIEV, Ucrânia (AP) - Moscou lançou um enorme ataque de mísseis e drones no oeste da Ucrânia neste domingo, 6, cumprindo sua promessa de retaliar um ataque ucraniano a um navio-tanque russo.

Bombardeios russos e também ucranianos em todo o país durante a noite mataram pelo menos seis pessoas, disseram autoridades.

PUBLICIDADE

Além disso, o segundo maior aeroporto de Moscou suspendeu brevemente os voos neste domingo, após um ataque frustrado de drones perto da capital russa.

A Força Aérea da Ucrânia disse que a Rússia lançou 70 drones e mísseis, incluindo mísseis de cruzeiro de aeronaves sobre o Mar Cáspio e outros mísseis de fabricação iraniana.

Serhiy Tyurin, vice-chefe da administração militar da região de Khmelnytsky, na Ucrânia, disse que três ondas de mísseis atingiram a área de Starokostiantyniv, danificando vários edifícios e iniciando um incêndio em um armazém. O ataque pode ter sido planejado para o aeródromo da cidade, disseram autoridades.

Bombeiros lutam contra o fogo após ataque de mísseis russos na região de Khmelnytskyi, na Ucrânia Foto: Administração Militar de Khmelnytskyi / EFE

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que as instalações da fabricante de motores de aeronaves Motor Sich, na região de Zaporizhzhia, também foram atacadas.

A retaliação russa ocorreu após um ataque de drone ucraniano a um navio-tanque russo no Mar Negro, perto da Crimeia, na sexta-feira, 4. A Ucrânia também atingiu um importante porto russo com drones no início do mesmo dia.

Publicidade

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, condenou o que chamou de “ataque terrorista” ucraniano a uma embarcação civil no Estreito de Kerch.

“Não pode haver justificativa para tais ações bárbaras, elas não ficarão sem resposta e seus autores e perpetradores serão inevitavelmente punidos”, postou Zakharova no aplicativo de mensagens Telegram.

Um funcionário do Serviço de Segurança da Ucrânia confirmou à Associated Press que um drone ucraniano carregado com 450 kg (992 libras) de explosivo atingiu o navio-tanque que transportava combustível para as forças russas. O funcionário falou sob condição de anonimato porque não estava autorizado a falar publicamente.

A Agência Federal de Transporte Marítimo e Fluvial da Rússia postou no Telegram que, embora o drone tenha aberto um buraco na sala de máquinas do petroleiro, não houve vítimas entre os 11 tripulantes.

Duas das seis mortes durante o domingo ocorreram durante um ataque aéreo russo na região de Kharkiv, na Ucrânia, de acordo com o chefe da administração militar regional local, Oleh Syniehubov. Outras quatro pessoas ficaram feridas.

Zelensky disse que uma bomba guiada atingiu um centro de transfusão de sangue no distrito de Kupyan na noite de 5 de agosto.

“Este crime de guerra por si só diz tudo sobre a agressão russa”, escreveu Zelensky nas redes sociais. “Derrotar terroristas é uma questão de honra para todos que valorizam a vida.”

Publicidade

O bombardeio pesado continuou ao longo da linha de frente no leste da Ucrânia, enquanto Kiev continua avançando com sua contra-ofensiva em andamento. Em outra parte da região de Kharkiv, uma mulher de 58 anos foi morta e um homem de 66 anos foi hospitalizado após o bombardeio russo ao vilarejo de Podoly, disse uma autoridade. Na região leste de Kupyan, na Ucrânia, mísseis russos feriram um homem de 55 anos e iniciaram um incêndio florestal, disseram autoridades nas redes sociais. Ataques russos nas aldeias de Torske e Niu-York, na região de Donetsk, mataram duas pessoas, publicou o governador local Pavlo Kyrylenko nas redes sociais.

Um bombardeio ucraniano em Donetsk, dominada pela Rússia, matou uma mulher de oitenta anos, disse o prefeito da cidade, Alexei Kulemzin, nomeado por Moscou, no domingo. O bombardeio também incendiou o prédio principal de uma universidade, de acordo com o chefe instalado em Moscou da região ilegalmente anexada, Denis Pushilin.

O Ministério de Situações de Emergência da Rússia disse que o incêndio causou o colapso do telhado do prédio, mas que não houve vítimas.

O aeroporto Vnukovo, de Moscou, localizado a 15 quilômetros a sudoeste da capital russa, suspendeu brevemente os voos na manhã de domingo depois que um drone foi abatido no espaço aéreo ao redor da cidade. O ataque foi um dos quatro ataques à capital russa no espaço de um mês, destacando a vulnerabilidade de Moscou enquanto a guerra da Rússia na Ucrânia se arrasta para seu segundo ano.

O drone foi destruído por sistemas de defesa aérea na região de Podolsk, nos subúrbios de Moscou, informou o Ministério da Defesa da Rússia.

O Ministério da Defesa russo disse que ninguém ficou ferido com o ataque abortado do drone, embora a mídia russa Baza tenha relatado mais tarde que um homem de 77 anos sofreu um ferimento de estilhaço na mão. Os relatórios não puderam ser verificados de forma independente.

As autoridades ucranianas, que geralmente evitam comentar sobre ataques em solo russo, não disseram se lançaram o ataque.

Publicidade

Os voos foram interrompidos pela última vez no aeroporto em 30 de julho, quando dois drones caíram no distrito comercial da cidade de Moscou depois de serem bloqueados pelas defesas aéreas russas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.