PUBLICIDADE

Urso invade piquenique no México e come comida de mãe e filho; assista

Episódio ocorreu em um parque próximo à cidade Monterrey, no norte do país; mulher cobriu o rosto do filho, que tem síndrome de Down, por medo de que ele gritasse e urso reagisse

Foto do author Redação
Por Redação

Uma mulher do México precisou de coragem para proteger seu filho depois que um urso subiu em cima da mesa de piquenique em que estavam almoçando e devorou tacos e enchiladas preparados para o aniversário do menino. O animal ficou a centímetros de distância da família.

Silvia Macías, da Cidade do México, viajou ao Parque Ecológico Chipinque, nos arredores da cidade de Monterrey, no norte do país, para celebrar os 15 anos de seu filho Santiago, que tem síndrome de Down. Logo após eles sentarem à mesa para comer o que haviam levado, o urso apareceu e devorou batatas fritas, enchiladas, tacos e molho.

PUBLICIDADE

Um vídeo gravado pela sua amiga, Ângela Chapa, mostra Silvia paralisada, abraçando Santiago e tapando os olhos do menino com as mãos. Ela ficou olhando para baixo, para evitar qualquer coisa que o urso pudesse considerar como uma ameaça ou desafio.

“A pior coisa é que Santiago poderia ficar com medo”, Silvia disse na terça-feira, 26, em entrevista à Associated Press. “Santiago tem muito medo de animal, inclusive cachorros e gatos, qualquer animal assusta muito ele”. “Foi por isso que eu cobri seus olhos, porque eu não queria que ele visse e gritasse ou corresse. Eu estava com medo de que se ele ficasse assustado, gritasse ou assustaste o urso, o urso poderia reagir”, ela relatou.

Ela conta que ela e sua amiga, Ângela, já tinham pensado sobre a possibilidade de encontrar um urso — que não são incomuns no parque, embora geralmente saiam mais ao amanhecer ou ao anoitecer, e não ao meio-dia — e elaboraram um plano caso isso acontecesse.

”Nós vamos fazer uma brincadeira onde cobrimos os olhos de Santiago e agimos como estátuas”, ela relembra de ter ensaiado o plano. E foi exatamente o que eles fizeram: Santiago permaneceu imóvel embora “o urso estivesse muito perto de nós, ouvíamos ele rosnando, enquanto comia, dava para sentir o cheiro dele. Foi realmente muito perto.”

Questionado se ficou assustado, Santiago, que frequenta o ensino médio na Cidade do México, disse “sim, muito”. A amiga Ângela, que filmou a cena, mora em Monterrey e conhecia o comportamento adequado para um encontro com um urso negro: nunca corra.

Publicidade

Ela notou um prato de enchiladas que o urso não tinha comido - o urso parecia preferir batatas fritas e, como verdadeiro mexicano, comeu o molho - e jogou a enchilada longe, depois de mostrá-la ao animal. Como era de se esperar, o animal seguiu a comida e Ângela ficou na frente do urso, protegendo Silvia e seu filho e permitindo que recuassem silenciosa e lentamente.

Logo depois, o urso foi embora. Silvia diz que não se considera uma heroína. “Acho que sou uma mãe que protegeu seu filhote”, disse ela./Associated Press.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.