PUBLICIDADE

Esqueça janeiro: executar metas de Ano Novo em fevereiro tira pressão e reduz estresse; veja dicas

Psicólogos dizem que agora é o momento perfeito para refletir sobre o que você quer e como chegar lá

Por Dani Blum

THE NEW YORK TIMES - LIFE/STYLE - Fevereiro talvez seja o mês mais sombrio do ano, mas pelo menos tem duas vantagens: é curto e não é janeiro.

Fevereiro traz um alívio das pressões que vêm com o início do ano. O fluxo constante de anúncios de academias diminui. A campanha do Janeiro Seco termina e os bares recuperam os clientes. Para quem já está pensando em abandonar as resoluções de Ano Novo, a chegada de fevereiro pode parecer uma permissão tácita para desistir.

Se você não fez tanto progresso quanto gostaria nas suas resoluções, psicólogos dizem que você precisa pegar leve. “O importante na vida é ter hábitos saudáveis consistentes e factíveis, ou acrescentar coisas em porções administráveis”, disse Thea Gallagher, psicóloga clínica e professora associada da NYU Langone Health.

Confira como continuar trabalhando em busca dos seus objetivos, em fevereiro e ao longo do ano

Estabeleça uma meta que seja 'quase embaraçosamente possível', aconselha a psicóloga clínica Thea Gallagher Foto: deagreez/Adobe Stock
  • Reflita sobre suas resoluções

PUBLICIDADE

Primeiro, é importante pensar se você tomou a decisão certa, disse Tyler J. VanderWeele, professor de epidemiologia e bioestatística e diretor do Programa de Prosperidade Humana em Harvard. Reflita sobre o que está dando certo – e o que não está indo tão bem – com seus objetivos até agora.

“Talvez eu não tenha seguido adiante porque, na verdade, isso não é o mais importante no momento”, disse o Dr. VanderWeele. Ou talvez sua resolução ainda pareça importante, mas você está com dificuldades de manter o compromisso. Nesse caso, você pode se beneficiar ao definir marcos mais alcançáveis.

Estabeleça uma meta que seja “quase embaraçosamente possível”, disse a Dra. Gallagher. Ela se desafiou a ler dez minutos por dia – o que pode não parecer muito, mas as coisas vão se complicando ao longo da semana, disse ela. Em vez de almejar objetivos grandiosos, comece pequeno e vá devagar. É um conselho que os corredores de maratona seguem e os ajuda a ultrapassar a linha de chegada.

Publicidade

  • Tenha uma margem de erro

Você não pode e não deve esperar que vá atingir a meta 100% das vezes. Se você está tentando comer melhor, por exemplo, talvez seja uma boa ideia seguir a regra dos 80/20, disse a Dra. Gallagher: permita-se comer o que quiser 20% do tempo, para não se esgotar com restrições rígidas.

Ela mencionou um cliente que estava tentando encontrar tempo para malhar durante a semana. Gallagher disse que aconselhou seu cliente a agendar exercícios nas manhãs de fim de semana, em vez de se sentir pressionado a praticar exercícios todos os dias.

Abra um espaço de manobra. Se você está tentando reduzir o uso das redes sociais, experimente se limitar a 15 minutos por dia, em vez de partir para o tudo ou nada.

Você não pode e não deve esperar que vá atingir a meta 100% das vezes Foto: Anna Parini/The New York Times

PUBLICIDADE

  • Procure apoio em uma companhia

Se você está tentando praticar ioga com mais frequência, encontre alguém que possa animar você e mande uma selfie pós-shavasana. Se você quiser passar mais tempo fora este ano, faça um passeio semanal com alguém da família ou ligue para um amigo enquanto caminha, sugeriu Angela Neal-Barnett, professora de ciências psicológicas na Kent State University.

Também vale a pena agendar uma avaliação periódica sobre seus objetivos com um ente querido, para que vocês possam se atualizar sobre seu progresso, disse o Dr. VanderWeele. Ter um horário fixo para se conectar – seja uma ligação na quarta-feira à noite ou um café na manhã de domingo – encoraja você a continuar buscando seus objetivos e também ajuda a fortalecer seus relacionamentos.

Publicidade

“Sabemos, com base em muitos estudos e dados, que participar de uma comunidade e ter relacionamentos próximos afeta muitas outras áreas da vida”, disse ele. “Inclusive deixar alguém mais feliz e saudável”.

  • Tenha um pouco de compaixão

“Em psicologia, usamos muito essas duas palavras: e daí?”, disse a Dra. Neal-Barnett. Você pulou um dia de Duolingo na sua busca para aprender espanhol. E daí? Você caiu na cama ontem à noite sem escrever nada no diário. E daí?

Tenha um pouco de gentileza e compaixão com seus próprios esforços, disse ela. Em vez de se culpar, saboreie as pequenas vitórias. Se você está tentando caminhar 3 quilômetros todos os dias, mas percorreu apenas 800 metros hoje, comemore o tanto de caminhada que conseguiu encaixar entre os afazeres.

“Amanhã é outro dia”, disse a Dra. Neal-Barnett. “Você pode começar de novo”.

/ TRADUÇÃO DE RENATO PRELORENTZOU

The New York Times Licensing Group - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.