Elon Musk ataca modelo de doações da Wikipédia

Empresário escreveu no X: “Dou US$ 1 bilhão se eles mudarem o nome para ‘Pintopédia’”

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação

O empresário Elon Musk foi ao X (ex-Twitter) na manhã de domingo 22 para atacar a Wikipédia, a enciclopédia digital colaborativa utilizada por diversas plataformas, como Google, para replicar conteúdo de acesso livre na internet.

PUBLICIDADE

Em resposta a um pedido realizado pela Wikipédia para levantar doações para manter a plataforma no ar, Musk escreveu: “Eu vou dar US$ 1 bilhão se eles mudarem o nome para ‘Pintopédia’”, publicou no X. Depois, o fundador da Tesla ressaltou que o nome deveria permanecer no ar por, “no mínimo”, um ano.

No domingo, o empresário questionou a necessidade da Wikimedia Foundation (instituição sem fins lucrativos que mantém a Wikipédia) de pedir doações de usuários para a manutenção dos verbetes da enciclopédia.

“Você já se perguntou por que a Wikimedia Foundation quer tanto dinheiro? Ele certamente não é necessário para operar a Wikipédia. Você pode literalmente colocar uma cópia de todo o texto em seu telefone! Então, para que serve o dinheiro? As mentes inquiridoras querem saber...”, escreveu no domingo.

Na própria publicação, porém, a comunidade de usuários do X corrigiu em nota o bilionário — o recurso foi implementado por Elon Musk no X para permitir que indivíduos apontem erros factuais em um tuíte, utilizando fontes externas para corroborar as informações — no caso, o próprio balanço financeiro da Fundação Wikimedia, auditado por terceiros.

“A Wikimedia Foundation é uma instituição filantrópica sem fins lucrativos que fornece acesso gratuito à Wikipédia. Enquanto uma cópia da Wikipédia com texto e somente em inglês tem cerca de 51 GB, a adição de todas as mídias e idiomas suportados a eleva para 428 TB. Em 2022, a Wikimedia teve US$ 154 milhões em receita e US$ 145 milhões em despesas”, diz a nota pública de usuários no X, em resposta ao comentário de Elon Musk.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.