PUBLICIDADE

Luta entre Elon Musk e Mark Zuckerberg pode não ser só uma brincadeira

Negociações sobre um confronto entre os dois bilionários da tecnologia avançaram e os parâmetros de um evento estão tomando forma

Por Ryan Mac e Mike Isaac

THE NEW YORK TIMES - Um dia após Elon Musk desafiar Mark Zuckerberg nas redes sociais para uma luta no mês passado, Dana White, presidente do Ultimate Fighting Championship (UFC), recebeu uma mensagem.

PUBLICIDADE

Era de Zuckerberg, CEO da Meta. Ele perguntou a White, que comanda a principal competição mundial de artes marciais mistas, realizada em ringues parecidos com gaiolas, se Musk estava falando sério sobre a luta.

White ligou para Musk, que comanda a Tesla, Twitter e Space X, e confirmou que ele estava disposto ao confronto. White então repassou a informação para Zuckerberg. Em resposta, Zuckerberg postou no Instagram: “Send Me Location” (“Me envie a localização”), uma referência ao bordão de Khabib Nurmagomedov, um dos atletas mais premiados do UFC.

Zuckerberg e Elon Musk podem se enfrentar no ringue  Foto: Nick Little/The New York Times

Desde então, White disse que tem conversado separadamente com os bilionários da tecnologia todas as noites para organizar a luta. Na terça-feira, 27, ele disse: “Estive no telefone com os dois até 0h45 da madrugada”. E acrescentou: “Ambos querem fazer isso”.

Marketing para sentir na pele

Se você pensou que uma luta entre dois dos homens mais ricos do mundo era apenas uma jogada de marketing nas redes sociais, pense novamente.

Nos últimos 10 dias, White disse que ele, Musk e Zuckerberg, com a ajuda de assessores, negociaram nos bastidores e estão se aproximando do combate físico. Embora não haja garantias de que a luta acontecerá, os contornos gerais de um evento estão sendo delineados, segundo White e três pessoas com conhecimento das discussões.

White disse que a luta seria um combate de exibição e ocorreria fora da jurisdição oficial e dos acordos de direitos do UFC, embora ele ajudasse a produzir o evento. Os líderes da tecnologia concordaram que deve haver uma componente de caridade, segundo White e uma pessoa familiarizada com as conversas, com os detalhes ainda sendo acertados. O local preferido é Las Vegas, que requer aprovação da Comissão Atlética de Nevada. Na quinta-feira, 29, Musk tuitou que o evento também poderia acontecer no Coliseu Romano.

Publicidade

Amigos e assessores de Zuckerberg apoiaram a luta, disseram duas pessoas próximas a ele, embora outros tenham dito que seria uma distração — e não o melhor uso do tempo dele. Uma pessoa próxima a Musk disse que, embora ele não gostasse de esportes e parecesse não ter disciplina para treinar regularmente, nada poderia ser descartado.

Se o confronto entre Musk, 52, e Zuckerberg, 39, se concretizar, seria um espetáculo raro, mesmo no universo cheio de fanfarrões da indústria de tecnologia. Embora Steve Jobs e Bill Gates costumassem se alfinetar reciprocamente, o que o mundo da tecnologia tinha antes disso em termos de rivalidades esportivas reais eram entre bilionários velejadores como Larry Ellison, da Oracle, e Hasso Plattner, da SAP.

Dana White, do UFC, está intermediando a possível luta entre os executivos de tecnologia Foto: Gregory Payan/AP

Mas dois titãs da tecnologia incrivelmente ricos se agarrando, socando e chutando em uma arena de Las Vegas ou romana? Ninguém poderia ter sonhado com isso.

A Meta se recusou a comentar. Musk não respondeu a um pedido de comentário.

Relacionamento

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

Zuckerberg e Musk têm oscilado entre serem concorrentes e inimigos declarados. Os dois já se criticaram ao longo dos anos, inclusive em relação aos foguetes SpaceX de Musk, aos escândalos de privacidade de dados na Meta e mais. Mais recentemente, Zuckerberg despachou uma equipe da Meta para criar um concorrente para o Twitter de Musk, com o codinome Projeto 92.

Se eles levarem sua rivalidade além dessas provocações, disse White, do UFC, ele teria preocupações com as diferenças físicas entre os bilionários. Além da diferença de idade de 13 anos, dizem que Musk é pelo menos 31,7 quilos mais pesado do que Zuckerberg. Em combates oficiais de artes marciais mistas, os atletas, geralmente, são pareados pelo peso.

“Temos dois caras que nunca lutaram profissionalmente, e eles estão em duas categorias de peso completamente diferentes”, disse White. Ainda assim, ele disse: “Será a maior luta da história dos esportes de combate”.

Publicidade

Zuckerberg está especialmente familiarizado com o mundo do UFC. Nos últimos 18 meses, embarcou em uma jornada pessoal para ganhar massa muscular e mergulhou fundo no jiu-jítsu brasileiro, uma arte marcial de agarramento em que os competidores tentam submeter seu oponente, usado nas lutas do UFC.

Zuckerberg começou a treinar por diversão principalmente em sua garagem em 2021, onde montou o que chamou de “mini academia” com um grupo de amigos que lutam com ele. Ele disse que apreciava que o jiu-jítsu brasileiro exigia “100% de foco” e pensamento estratégico para derrotar um oponente, em vez de força bruta.

Zuckerberg procurou especialistas em artes marciais, incluindo Dave Camarillo, James Terry e Khai Wu. Em maio, ele competiu em seu primeiro torneio público de artes marciais em Redwood City, Califórnia, onde compareceu disfarçado — até o momento em que tirou o chapéu e os óculos de sol para lutar. Ele conquistou medalhas de ouro e prata no desafio.

No ano passado, a Meta também anunciou uma parceria com o UFC para trazer lutas de artes marciais mistas para o Horizon Worlds, seu aplicativo de realidade virtual.

Mark Zuckerberg compete em Jiu-Jutsu Foto: Instagram/@zuck/Reprodução

White disse que Zuckerberg está realmente dedicado ao esporte.

“Estou conversando com Zuckerberg há quase dois anos”, disse ele. “E nunca há brincadeiras ou estamos rindo e brincando.” Ele disse que o CEO da Meta está “sempre muito sério”.

Zuckerberg provavelmente está em forma para lutar. Ele tem seguido uma rigorosa rotina de exercícios, fazendo corridas e desafiando amigos e colegas a superarem seus tempos, disseram duas pessoas próximas a ele. No mês passado, ele postou um recorde pessoal ao completar o desafio “Murph”, que requer uma série de flexões, abdominais, várias milhas de corrida e centenas de agachamentos, tudo isso usando uma armadura corporal militar com peso.

Publicidade

“Fazer esportes que exigem total atenção, acho que é realmente importante para minha saúde mental e para manter o foco em tudo que estou fazendo”, disse ele em um episódio recente de podcast.

Musk, por outro lado, já tuitou que “quase nunca” faz exercícios e uma vez sofreu uma lesão nas costas que exigiu cirurgia depois de participar de uma exibição com um lutador de sumô. No mês passado, ele disse que treinou em “judô, Kyokushin (contato total)” — duas artes marciais japonesas — e “luta de rua sem regras”.

“Ele deixou isso bem claro: ‘Eu não vou perder peso’”, disse White sobre a abordagem de Musk para o possível confronto. “Vamos lutar ou não vamos lutar?”, repetiu White, citando o que Musk lhe disse.

Esta semana, Lex Fridman, um podcaster, postou fotos treinando judô com Musk. Fridman, que também treinou jiu-jítsu com Zuckerberg, não respondeu a um pedido de comentário.

Pelo menos uma pessoa não parece ser fã da luta: Maye Musk, mãe de Musk.

“Não encoraje essa luta!” ela tuitou recentemente, com dois emojis tristes./TRADUÇÃO MATHEUS MANS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.