Modo avião do celular: por que é preciso usar e para que serve?

Recurso desativa emissão e recepção de ondas eletromagnéticas do celular, deixando-o totalmente desconectado e preservando sua bateria

PUBLICIDADE

Foto do author Henrique Sampaio
Por Henrique Sampaio
Atualização:

Os celulares modernos emitem diversos tipos de ondas eletromagnéticas como Wi-Fi, Bluetooth, dados móveis, NFC (para comunicações por proximidade, como carteiras digitais) e GPS. Embora sejam inconclusivas as pesquisas sobre interferências desses sinais nos sistemas de navegação e comunicação da aeronave, as companhias aéreas preferem adotar uma postura mais cautelosa, especialmente nas fases críticas do voo, como pouso e decolagem.

Assim, durante uma viagem de avião, os passageiros são orientados a configurar seus celulares para o modo voo, que desativa todas as transmissões e recepções de sinais sem fio do aparelho. Com o “modo avião” ativado, o celular fica completamente offline.

Modo avião do celular desativa emissão e recepção de ondas eletromagnéticas, deixando o aparelho totalmente desconectado Foto: Ben Stansall/BEN STANSALL

PUBLICIDADE

Embora o modo avião limite a chegada de notificações online, ele não irá impedir seu celular de emitir alertas offline programados por você, como seus alarmes. Portanto, em um cinema ou peça de teatro, além de ativar o modo voo, o ideal é que você também coloque o celular no modo silencioso.

Por desabilitar seus recursos de conectividade, o modo avião também acaba preservando a bateria do celular, sendo uma opção útil quando você precisa está longe de um carregador e precisa manter seu celular ligado.

O que acontece se não ativar o modo avião durante um voo?

Ao contrário da crença popular, você não corre o risco de derrubar o avião apenas por tirar seu celular do modo voo, ainda que alguns acreditem que isso poderia prejudicar a comunicação da aeronave com as torres de comando.

Há também preocupação de que a interferência causada por ondas eletromagnéticas de celulares e outros aparelhos eletrônicos possam causar a perda de informações importantes de voo - não há, no entanto, estudos que indiquem interferência direta. Portanto, a prática é uma medida preventiva.

Mas como o avião oferece Wi-Fi durante o voo?

Aviões conseguem oferecer conectividade sem interferir nas comunicações de voo por meio de tecnologias projetadas para evitar tal interferência. Uma delas é por conexões via torres de transmissão terrestres, partes de um sistema chamado de ATG (Air to Ground). Quando o avião está sobrevoando áreas com cobertura de torres de celular, ele utiliza antenas localizadas na parte inferior da fuselagem para captar o sinal dessas torres, de maneira similar à recepção de sinal por dispositivos em terra. O ATG, no entanto, está disponível apenas na América do Norte.

Publicidade

No restante do globo, especialmente em áreas sobre os oceanos, o avião pode utilizar satélites em órbita geoestacionária para realizar a conexão. O sistema mais utilizado atualmente é o 2Ku, disponível desde 2015.

Uma regulação da Anac diz que as companhias aéreas são responsáveis por prover a segurança necessária para que a conexão oferecida durante o voo não interfira no funcionamento dos equipamentos do avião e em sua comunicação com as torres de comando.

De qualquer forma, o sinal só é liberado aos passageiros em aeronaves e rotas específicas, durante períodos de estabilidade e fora dos momentos críticos, como etapas de decolagem e pouso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.