Policiais civis e militares trocam tiros no RS

Policiais civis e militares do Rio Grande do Sul trocaram tiros nas ruas de um bairro de Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, na madrugada desta terça-feira, em conflito que os dois lados dizem ter ocorrido por engano. Um projétil raspou a cabeça de um policial civil, que foi levado a um hospital e liberado durante o dia. O incidente será investigado por uma delegacia da Polícia Civil e pela Corregedoria da Brigada Militar, que terão de esclarecer se houve erros operacionais e quem disparou primeiro, já que as duas equipes se acusam mutuamente pelo início do confronto.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

04 de outubro de 2011 | 19h25

As primeiras informações indicam que uma sucessão de fatos ainda não totalmente explicados levou ao tiroteio. Alguns moradores do bairro Olaria teriam acionado a Brigada Militar para verificar movimentos suspeitos de dois automóveis que circulavam no região, sem saber que os veículos portavam cinco policiais civis que investigavam tráfico de drogas. Quatro policiais militares foram deslocados para o local.

Como os dois grupos estavam em veículos discretos, não identificados com marcas de suas corporações e com sinalizadores desligados, ambos ficaram desconfiados de que estavam diante de bandidos. Na sequencia, por possível movimento brusco de um deles, começaram o tiroteio, que só terminou quando um dos lados tentou se identificar como força de segurança acionando o sinalizador.

Mais conteúdo sobre:
tiroteioPMPolícia CivilCanoas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.