PUBLICIDADE

Acordo para votar orçamento não vale mais, avisa Mantega

Ele disse que o governo concordou em atender as reivindicações dos estados sobre a Lei Kandir e depois foram feitos novos pedidos

Por Agencia Estado
Atualização:

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o acordo feito ontem à noite para a votação do orçamento deste ano "não vale mais". "Só valia para ontem", afirmou Mantega em rápida entrevista no ministério da Fazenda. Mantega explicou que pediu para falar com os jornalistas porque se sentia frustrado pelo fato de o Orçamento não ter sido aprovado ontem à noite. O governo havia concordado em incluir na proposta orçamentária mais R$ 1,8 bilhão para ressarcimento da Lei Kandir, uma reivindicação dos estados. Por volta das 20h de ontem, o ministro comunicou ao presidente do Congresso, Renan Calheiros, que o governo atenderia ao pleito dos estados com a condição de que o Orçamento fosse votado ainda ontem e que todos os destaques fossem rejeitados. Dos R$ 1,8 bilhão, o governo se comprometeu a incluir R$ 500 milhões como verba obrigatória e o restante ficaria condicionado ao aumento da arrecadação. "Falei com o senador Calheiros e parecia que tudo estava de acordo, mas novas exigências foram feitas", comentou o ministro. Mantega afirmou que outras demandas pontuais dos estados não serão atendidas, porque senão, disse ele, a negociação fica infindável. "Não estamos dispostos a fazer outras concessões. O que interessava a todos os estados é a Lei Kandir", afirmou..

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.