Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

BRF fecha acordo de leniência na Operação Carne Fraca e vai pagar mais de meio bilhão para União

Alvo das Operações Carne Fraca e Trapaça, ambas da Polícia Federal, gigante do setor de carnes e processados procurou a Controladoria e a AGU para negociar pacto de colaboração com as investigações

PUBLICIDADE

Foto do author Rayssa Motta
Por Rayssa Motta
Atualização:
BRF negociou, nos últimos quatro anos, acordo de leniência. Foto: Divulgação

A Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia-Geral da União (AGU) anunciaram nesta quarta-feira, 28, a assinatura de um acordo de leniência com a empresa BRF, gigante do setor de carnes e processados.

O acordo vinha sendo negociado desde 2018 e, nos termos pactuados, a empresa se compromete a pagar R$ R$ 583.977.360,48 ao Tesouro e a aperfeiçoar o programa interno de conformidade.

O valor do acordo inclui a devolução de vantagens indevidas e o pagamento de multas previstas na Lei Anticorrupção e na Lei de Improbidade Administrativa.

Desdobramento da Carne Fraca, Operação Trapaça foi deflagrada pela PF em 2018. Foto: GERALDO BUBNIAK/AGB

PUBLICIDADE

Dona de marcas como Sadia e Perdigão, a BRF foi investigada na Operação Carne Fraca, que em 2017 cercou os maiores frigoríficos do País e um esquema de corrupção e indicações políticas no Ministério da Agricultura. Um dos pilares seria o pagamento de propinas a agentes públicos em troca da emissão de certificados de qualidade adulterados.

A empresa voltou a entrar na mira da Polícia Federal (PF) na Operação Trapaça, desdobramento da Carne Fraca em 2018. O ex-presidente da BRF, Pedro de Andrade Faria, e o ex-vice-presidente Hélio Rubens Mendes dos Santos Júnior chegaram a ser presos.

Publicidade

COM A PALAVRA, A BRF

"A BRF destaca que, a partir de 2018, realizou investigação independente, por meio de assessores externos, e que colaborou amplamente para o esclarecimento de todos os fatos e atos passados. A Companhia entende que firmar este acordo de leniência encerra as discussões a respeito do tema do passado. A empresa reitera que não compactua com práticas ilícitas e conta com uma estrutura de governança reconhecida, que assegura a lisura e transparência de seus processos, o respeito à legislação e a tolerância zero com qualquer tipo de conduta indevida. A BRF salienta que seguirá investindo no aprimoramento constante de seus processos para garantir os mais elevados padrões de segurança alimentar, integridade e qualidade -- compromissos inegociáveis e reconhecidos mundialmente no setor."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.