PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

'Vagabundo, vontade de meter a mão na orelha'; veja homem ameaçando advogado de Lula no banheiro do aeroporto de Brasília

Foto do author Rayssa Motta
Foto do author Fausto Macedo
Por Rayssa Motta e Fausto Macedo
Atualização:
Zanin foi abordado no banheiro do aeroporto de Brasília. Fotos: Reprodução  Foto: Estadão

O advogado Cristiano Zanin, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foi hostilizado nesta quarta-feira, 11, no aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília.

Assista:

PUBLICIDADE

Zanin foi abordado enquanto escovava os dentes no banheiro do aeroporto. Um homem com máscara de proteção facial e camiseta laranja chama o criminalista de "vagabundo", "safado", "bandido" e "corrupto", enquanto filma a cena.

"Vontade de meter a mão na orelha de um cara desse", afirma o homem. "Tinha que tomar um pau de todo mundo que está andando na rua."

O advogado não responde os ataques e provocações.

Publicidade

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Beto Simonetti, classificou as agressões como "inaceitáveis". O Estadão apurou que o Conselho Federal da entidade vai pedir que o homem seja identificado e processado.

"A OAB manifesta solidariedade ao advogado Cristiano Zanin, covardemente agredido e ameaçado nesta quarta-feira, no aeroporto de Brasília, e desagrava todos os advogados e advogadas atacados em função da ideologia ou das opiniões de seus clientes", diz a nota.

COM A PALAVRA, A OAB

"O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) considera inaceitáveis agressões físicas ou verbais contra quaisquer advogadas ou advogados em decorrência de sua atuação profissional, como vem ocorrendo frequente e sistematicamente no país. A advocacia deve ser respeitada ao exercer suas obrigações constitucionais, não importa quem sejam seus representados.

A OAB manifesta solidariedade ao advogado Cristiano Zanin, covardemente agredido e ameaçado nesta quarta-feira, no aeroporto de Brasília, e desagrava todos os advogados e advogadas atacados em função da ideologia ou das opiniões de seus clientes.

Publicidade

O Estado Democrático de Direito pressupõe que todas as pessoas devem ter acesso a uma defesa qualificada, independentemente das acusações ou mesmo de culpa que recaem sobre elas. Assim, a OAB atuou de forma veemente em favor dos colegas que sofreram diversas tentativas de abuso, no passado, por parte de operações e também em favor dos profissionais que, neste momento, representam clientes investigados pelo STF.

PUBLICIDADE

O mesmo ocorre em relação às advogadas e advogados que atuam em favor dos presos após os atos violentos do domingo. O Conselho Federal dá suporte a todos os atos da OAB-DF para assegurar o respeito às prerrogativas da profissão, principalmente para viabilizar o acesso da advocacia a seus clientes e a participação de advogados e advogadas nas audiências de custódia de quase 700 detidos.

O compromisso da OAB é com o Brasil e com a advocacia, não com ideologias ou governos. Por esse motivo, episódios como o desta quarta-feira merecem um contundente repúdio e a adoção das medidas necessárias, pelas autoridades competentes, para a punição dos responsáveis, sendo a eles garantido o devido processo legal, o direito à ampla defesa e ao contraditório."

Beto Simonetti, presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.