PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Eliziane Gama alerta Lula sobre falta de mulheres na ‘happy hour’ no Alvorada

Senadora foi a única representante da bancada feminina no encontro com o presidente

Foto do author Augusto Tenório
Por Augusto Tenório

A senadora Eliziane Gama (PSD-MA) alertou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre a ausência de mulheres na happy hour promovida por ele no Palácio da Alvorada, com líderes do Senado, na noite dessa terça-feira, 5. A congressista, que lidera o Bloco Parlamentar da Resistência Democrática (PSD-PSB-PT), sugeriu ao mandatário atenção ao assunto e que ele promovesse um encontro posterior somente com a bancada feminina da Casa.

PUBLICIDADE

De acordo com Eliziane, Lula recebeu bem a proposta e a questionou se a bancada feminina, de fato, atenderia ao convite para o encontro. Eles brincaram e chegaram à conclusão de que somente Damares Alves (Republicanos-DF) e Tereza Cristina (PP-MS) não compareceriam, por serem vozes de oposição na Casa. As duas foram ministras no governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

A senadora maranhense aposta no apoio da primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, que também articula um encontro com as mulheres do Senado. Um dia antes da happy hour, Janja criticara a falta de representatividade feminina no Supremo Tribunal Federal (STF), ao participar do lançamento do Relatório Agenda Transversal de Mulheres. Com a aposentadoria de Rosa Weber, ex-presidente do STF, a Suprema Corte tem apenas uma mulher, a ministra Carmen Lúcia.

O presidente Lula recebe senadores em 'happy hour' no Alvorada Foto: Ricardo Stuckert / PR via X

Participaram do encontro com Lula 18 senadores e ministros: o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG); o presidente da CCJ e cotado para presidência da Casa em 2025, Davi Alcolumbre (União-AP); Otto Alencar (PSD-BA), Omar Aziz (PSD-AM), Weverton Rocha (PDT-AM), o líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), Renan Calheiros (MDB-AL), o líder do governo no Congresso, Randolfe Rodrigues (Sem partido-AP), Efraim Filho (União-PB), Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), Jorge Kajuru (PSB-GO), Marcelo Castro (MDB-PI), e os ministros Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Paulo Pimenta (Secom), Fernando Haddad (Fazenda) e Rui Costa (Casa Civil).

No encontro, Lula fez um balanço de 2023 e ressaltou o papel do Senado no avanço da pauta econômica - do ano passado e a que virá pela frente - e ressaltou que o bom resultado do PIB, que cresceu de 2,9% no ano passado, foi resultado do esforço conjunto do Planalto e Congresso.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.