EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Érika Hilton assume liderança do PSOL e se torna primeira pessoa trans a comandar bancada na Câmara

Deputada fica no lugar de Guilherme Boulos, que focará na sua campanha pela Prefeitura de São Paulo

PUBLICIDADE

Foto do author Augusto Tenório
Por Augusto Tenório
Atualização:

A deputada Érika Hilton (SP) foi escolhida nesta quarta-feira, 21, como nova líder do PSOL na Câmara. A indicação reforça a bandeira do partido para dar mais visibilidade à comunidade LGBTQIA+, e a torna a primeira pessoa transexual a comandar uma bancada partidária no Congresso.

Como adiantou a Coluna, a deputada era a favorita para assumir cargo, até então ocupado por Guilherme Boulos (SP), que deixa o posto para focar na sua campanha à Prefeitura de São Paulo. Como líder, Érika terá assento garantido no colégio de líderes, órgão que discute e define a pauta de votações do Plenário, e também pode dar orientações nas votações e exigir tempo de fala.

Erika Hilton (PSOL-SP). Foto: Gilmar Félix / Câmara dos Deputados

Erika Hilton tem 31 anos e, antes de assumir o mandato na Câmara, foi pedagoga. Em 2022, ela recebeu 256 mil votos, sendo eleita a primeira deputada negra e trans na história do Brasil. Antes, foi vereadora em São Paulo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.