EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Nunes e Salles vão dividir palanque pela primeira vez

Prefeito de São Paulo conseguiu apoio de Bolsonaro e vai estar ao lado do deputado, que tentava concorrer ao comando da capital paulista com apoio do ex-presidente

PUBLICIDADE

Foto do author Matheus de Souza
Por Matheus de Souza (Broadcast)

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), pré-candidato à reeleição, e o deputado federal Ricardo Salles (PL), que pleiteava o apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para ser o representante da direita na disputa na capital este ano, vão dividir palanque pela primeira vez, no próximo dia 25. A saia-justa ocorrerá justamente no ato convocado por Bolsonaro na Paulista, se o prefeito de fato comparecer. “Faz parte”, brincou Salles.

SAO PAULO NACIONAL RICARDO NUNES 09-01-2024 r15h ‚Äì Despacho no gabinete No gabinete, o prefeito RICARDO NUNES reuniu-se com o secretv°rio de Governo, Edson Aparecido, e com os secretv°rios municipais Fernando Padula (Educavßv£o), Bruno Lopes Correia (Adjunto de Educavßv£o) e Fabiano Martins de Oliveira FOTO LUIZ GUADAGNOLI/SECOM SP  Foto: DIV

PUBLICIDADE

Na sexta-feira, 16, Nunes afirmou que deve comparecer ao evento. Como mostrou a Coluna do Estadão, nos bastidores do MDB nacional, no entanto, permanece a avaliação de que ele não deveria ir. Embora a convocação seja para um ato pacífico, sem faixas e cartazes contra o Supremo Tribunal Federal e seus ministros, o grupo receia ver apoiadores mais inflamados do ex-presidente entoando mensagens lidas como antidemocráticas. Isso afetaria a imagem do partido que, vale ressaltar, ocupa três ministérios no governo Lula.

Perguntado pela Coluna se a ausência do prefeito geraria um rompimento na aliança para as eleições deste ano, algo que causa temor entre os emedebistas, Bolsonaro foi taxativo: “Com toda certeza ele vai. Mas isso (rompimento) não existe. Não há essa hipótese”, disse o ex-presidente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.