EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

O que os ‘caderninhos de Tarcísio’ revelam sobre o governo de São Paulo

Adepto às anotações no papel, governador já começou a escrever o quarto caderno

PUBLICIDADE

Foto do author Roseann Kennedy
Por Roseann Kennedy

O gabinete do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), revela o que pode parecer uma contradição. Numa das paredes, há um painel de seis telas onde ele confere os dados sobre as ações de seu governo. Tudo digital, atualizado em tempo real, para não precisar ficar chamando os secretários à sua sala. No entanto, um olhar mais atento para a sua mesa desperta a curiosidade para algo bem mais analógico: “os caderninhos de Tarcísio”. E, claro, a pergunta é imediata: o que ele tanto anota por lá?

Sinais particulares, por Kleber Sales: o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) Foto: Kleber Sales/Estadão

PUBLICIDADE

Já são quatro cadernos, sendo três deles escritos de ponta a ponta. De forma metódica, Tarcísio anota com canetas coloridas - azul, vermelha e preta. Também destaca trechos com marca-texto e faz sinalizações entre as mensagens.

O primeiro caderno Tarcísio começou a escrever ainda no período da campanha eleitoral. Outros dois foram preenchidos ao longo de 2023. O mais recente ele começou a usar neste início de 2024. O governador contou à Coluna do Estadão que atua com base nas anotações.

Os textos estão divididos em três categorias, fazendo uma documentação do que o governador prometeu como candidato; as ações estruturais formatadas e o que há de pendências.

Tarcísio contou à Coluna que, sempre que necessário, revisita as anotações e que integra os métodos analógico e digital, pois passa o material consolidado para seu iPad.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.