EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Oposição pede ao STF investigação de Flávio Dino sobre “sumiço” de imagens no ministério

Ministro da Justiça entregou gravações de apenas quatro das 185 câmeras de segurança à CPMI do 8 de janeiro

PUBLICIDADE

Foto do author Augusto Tenório
Por Augusto Tenório

A oposição ao governo Lula encontrou espaço para avançar sobre o ministro da Justiça, Flávio Dino, um dos objetivos do grupo na CPMI do 8 de janeiro. O deputado Rodrigo Valadares (União-SE) acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo investigação sobre prática do crime de supressão de documento, por causa do “sumiço” das gravações de câmeras de segurança do Ministério da Justiça. Como mostrou o Estadão, o ministro enviou ao colegiado imagens de apenas quatro câmeras, a despeito de a estrutura contar com 185.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino Foto: Joédson Alves/Agência Brasil

PUBLICIDADE

Na ocasião, Flávio Dino justificou a falta de gravações alegando que o sistema do Palácio da Justiça, que fica ao lado do Congresso Nacional, tem capacidade de armazenamento limitada a menos de 30 dias. Dessa forma, o que foi gravado vai sendo apagado à medida em que imagens mais recentes são armazenadas.

“Se fosse verdadeira, mesmo a desculpa invocada pelo ministro é de todo absurda. A relevância dos acontecimentos havidos naquela ocasião, cujos reflexos se fazem sentir na cena política nacional até a presente data, é mais do que bastante para se justificar a preservação de todos os seus registros”, afirma Valadares na ação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.