EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Requião pode trocar PT pela Rede e disputar próximas eleições

Ex-governador foi convidado para integrar partido de Marina Silva nesta tarde

PUBLICIDADE

Foto do author Augusto Tenório
Por Augusto Tenório
Atualização:

Insatisfeito com a falta de espaços no PT, o ex-governador paranaense Roberto Requião pode migrar para a Rede Sustentabilidade. O convite para integrar o partido da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, foi feito nesta quinta-feira por Jorge Bernardi, expoente da legenda no Paraná.

Roberto Requião (PT), que estuda trocar o PT pela Rede.  Foto: André Dusek/Estadão

PUBLICIDADE

Bernardi esteve na casa de Requião nesta tarde. Os dois discutiram a disputa municipal em Curitiba do ano que vem e a eventual eleição suplementar para o Senado, caso Sergio Moro (União Brasil-PR) seja cassado.,

Desconfortável no PT, Requião busca alternativas para garantir uma candidatura para si ou para seu filho, o deputado estadual Requião Filho (PT-PR). Os dois se filiaram ao PT no ano passado, quando Requião deixou o MDB e entrou no PT para disputar o governo no Paraná com o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Acabou derrotado em primeiro turno pelo governador Ratinho Jr. (PSD), reeleito.

Como mostrou a Coluna, Requião se incomodou com o apoio declarado pela primeira-dama Janja da Silva à candidatura da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, se houver eleição suplementar ao Senado pelo Paraná. “expôs em público o desconforto com a atuação da primeira-dama, Rosângela da Silva.

“A Janja é forte demais, ela deveria ser candidata. Já que ela fez esse comentário (sobre Gleisi), ela poderia aproveitar a popularidade e disputar uma eleição. Ela pode ser prefeita de Curitiba”, disse Requião a ocasião.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.