Entenda ligações e personagens de empresas suspeitas de esquema bilionário de terceirização

Após reportagem do ‘Estadão’, a CGU abriu investigação sobre a lisura das empresas com contratos que somam mais de R$ 1 bilhão

PUBLICIDADE

Foto do author Tácio Lorran
Foto do author Vinícius Valfré
Foto do author André Shalders
Por Tácio Lorran , Vinícius Valfré e André Shalders
Atualização:

BRASÍLIA – A relação entre empresas do ramo de terceirização de mão de obra com mais de R$ 1,5 bilhão em contratos com o governo federal e outros Poderes entrou na mira da Controladoria-Geral da União (CGU) depois de o Estadão revelar que a R7 Facilities, em nome de um laranja, atua dentro dos presídios federais de Mossoró (RN) e de Brasília (DF). Reportagem também mostrou que a empresa faz parte de um grupo que atua em conjunto, usa outros laranjas e diz fazer negócios com firmas em endereço de fachada.

As empresas B2B, AC Segurança e Falcon têm o mesmo endereço; no local, porém, funcionários disseram desconhecer o que seria a Falcon, empresa que tem contratos milionários com a R7 Foto: Vinícius Valfré/Estadão

O Estadão mapeou a relação das empresas ao analisar centenas de licitações, milhares de páginas de processos judiciais, balanços contábeis, publicações em redes sociais, mensagens privadas e documentos da Junta Comercial. Também serviram para montar os elos da rede as contradições apresentadas em entrevistas com os supostos donos, conversas com agentes do mercado e o não funcionamento de empresas nos endereços informados à Receita Federal.

Entenda:

1. R7 Facilities

  • Sócio-administrador no papel é Gildenilson Braz Torres, um técnico de contabilidade que recebeu auxílio emergencial, mora em uma casa simples na periferia do DF e tinha R$ 523 em suas contas em 2022;
  • Alair Ferraz é advogado da empresa;
  • Tabanez envia panetones e indica funcionários para a R7;
  • Tabanez já se apresentou como fundador da R7 Facilities, em mensagem enviada a um funcionário obtida pelo Estadão.

2. B2B Serviços de Administração

  • Sócio no papel é Robério Dantas, que foi beneficiário do auxílio emergencial;
  • Edison Júnior, o Edinho, é ex-dono da B2B;
  • Funcionário da B2B chama Tabanez de chefe nas redes sociais;
  • Tem contrato com a R7 Facilities de R$ 37 milhões;
  • E-mail do Gildenilson, dono da R7 no papel, é ligado à B2B, segundo processo na Justiça;
  • Tem o mesmo contador que a R7;
  • Alair Ferraz é advogado da B2B.

3. Defender Conservação e Limpeza

Publicidade

  • Tinha como dono o próprio Tabanez, que alegou ter vendido a empresa, mas confessou que segue indicando os funcionários;
  • Atual sócio, no papel, é Luiz Carlos, um jovem de 28 anos que mora em uma casa simples na periferia do DF e não soube dar explicações sobre a empresa;
  • Apesar de supostamente ter saído da Defender, Tabanez dá palestra em nome da empresa e envia panetones para os funcionários;
  • Alair Ferraz é advogado da empresa.

4. AC Segurança

  • Dono, no papel, é Nathan Almeida Andrade, o Nanau, que fez campanha em 2022 para Tabanez em suas redes sociais;
  • Alair Ferraz é advogado da empresa;
  • AC Segurança funciona no mesmo endereço da B2B.

5. Falcon Facilities

PUBLICIDADE

  • Dono, no papel, é Nathan Almeida Andrade, o Nanau, que fez campanha em 2022 para Tabanez em suas redes sociais;
  • Alair Ferraz é advogado da empresa;
  • Segundo dados informados à Receita Federal, Falcon funciona no mesmo endereço da B2B e da AC Segurança, mas funcionários negam a existência da empresa no local;
  • Tem um contrato com a R7 Facilities de R$ 13,8 milhões, apesar de a empresa não funcionar no endereço onde informou à Receita.

6. Siello Tecnologia, Desenvolvimento e Serviços

  • Alair Ferraz é o dono, segundo dados da Receita Federal;
  • Funciona no mesmo endereço da G&G Empreendimentos Imobiliários.

Publicidade

7. G&G Empreendimentos Imobiliários

  • Pertence, no papel, a Eliseuma Costa Alves. Em seu LinkedIn, ela se apresentava como secretária da B2B;
  • Hoje, Eliseuma é dona de uma clínica de estética. Ela não soube dar informações sobre a G&G e indicou o advogado Amom como responsável. Amom é diretor da R7 Facilities e parceiro de Tabanez;
  • A G&G funciona em uma sala ao lado da Siello, empresa de Alair;
  • Tem contrato com a R7 Facilities de R$ 26,8 milhões, apesar de Eliseuma desconhecer a informação.

8. K2 Conservação e Serviços Gerais

  • Alair Ferraz é advogado da empresa;
  • Nas redes sociais, Alair aparece em confraternização de fim de ano da empresa, estando a frente das apresentações e distribuindo brindes para os funcionários.

9. GSI Vigilância

  • Empresa está em nome de Andrea do Carmo Souza Mendonça Gomes
  • Foi fundada por Tabanez, que ainda dá palestra em nome da empresa

10. GSI Serviços

  • Pertence a Kelly Fragoso, esposa de Tabanez;
  • Alair Ferraz é advogado da empresa.

11. Qualifoco

  • Tem contrato com a R7 de R$ 32,2 milhões;
  • Alair Ferraz é advogado da empresa;
  • Já pertenceu a Wesley Camilo, segundo o próprio. O bombeiro civil foi o primeiro laranja da R7 Facilities, em 2021.
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.