PUBLICIDADE

Lula critica política de armas, mas diz que ‘tinha uma garruchinha 22′

Durante o encontro com esportistas, ex-presidente afirma que, por meio da política armamentista do atual governo, ‘quem está comprando armas é o narcotráfico e crime organizado’

Foto do author Giordanna Neves
Por Giordanna Neves
Atualização:

SÃO PAULO - Em encontro com representantes do esporte, o candidato à Presidência pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, criticou a política armamentista defendida pelo seu principal adversário, o presidente Jair Bolsonaro (PL). No entanto, admitiu que “tinha uma garrunchinha 22″, uma referência um modelo de revólver antigo.

“Eu, quando namorava, muito tempo atrás, eu tinha uma garruchinha 22. Eu namorava até às 23h30 e tinha que sair a pé. Era longe pacas e não tinha ônibus. Eu tinha uma garruchinha, colocava ela aqui dentro, tirava as balas com medo que elas estourassem alguma coisa aqui dentro e colocava as balas no bolso”, afirmou o ex-presidente.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva abraça ex-jogadora de vôlei Ana Moser durante encontro com representantes do esporte, em São Paulo  Foto: Carla Carniel/Reuters - 27/09/2022

PUBLICIDADE

“Se um cara viesse para cima de mim, eu falava: ‘oi, pera aí, deixa eu colocar as minhas balas aqui (...) Mas não tem necessidade, quem não sabe usar arma”, emendou.

Durante o encontro, o ex-presidente afirmou que, por meio da política armamentista do atual governo, “quem está comprando armas é o narcotráfico e crime organizado”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.