PUBLICIDADE

Lula já sobe e desce escadas em hospital e médicos cogitam alta ainda neste domingo

Petista está internado no hospital Sírio-Libanês, em Brasília, após ser submetido a uma cirurgia no quadril e outra nas pálpebras.

PUBLICIDADE

Foto do author Zeca  Ferreira
Por Zeca Ferreira
Atualização:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode receber alta hospitalar ainda neste domingo, 1º, diz o novo boletim médico divulgado nesta manhã. O petista está internado no hospital Sírio-Libanês, em Brasília, após ser submetido a uma cirurgia no quadril e outra nas pálpebras.

Em rede social, a primeira-dama Janja comemorou antecipadamente. “Tem alguém que vai jantar em casa hoje”, escreveu ela.

De acordo com o boletim médico, Lula passou a noite estável e segue em recuperação. A equipe médica também informou que o presidente já caminhou, subiu e desceu escadas, com assistência fisioterapêutica. Inicialmente, a previsão dos médicos era de que Lula teria alta somente na terça-feira, 3.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode receber alta hospitalar ainda neste domingo, 1º. FOTO: WILTON JUNIOR/ESTADÃO Foto: WILTON JUNIOR

PUBLICIDADE

“As equipes médicas do Prof. Dr. Roberto Kalil FIlho, da Dra. Ana Helena Germoglio e Prof. Dr. Giancario Cavali Polesello, responsáveis pelo seu cuidado, avaliam a possibilidade de alta ainda para o dia de hoje”, conclui o boletim.

Desde agosto do ano passado, Lula tem se queixado sobre suas dores na cabeça do fêmur (o osso da coxa). O incômodo constante levou a decisão de passar pela cirurgia na qual a articulação machucada do quadril foi substituída por uma prótese. Com índices altos de satisfação e baixa taxa de complicações, a cirurgia já foi considerada o “procedimento do século XX”.

Segundo o petista, ele trabalhará “normalmente” na capital federal após a cirurgia, mas não será visto utilizando andador, aparato essencial em uma das etapas da recuperação. “Só vou viajar agora dia 28 ou 29 de novembro, para os Emirados Árabes. Até lá, vou ficar aqui em Brasília, não vou poder pegar avião, mas vou trabalhar normalmente”, disse durante programa “Conversa com o Presidente”, live semanal produzida pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

A declaração foi considerada capacitista, uma vez que o presidente associou a ideia de beleza com não fazer uso de andador ou muletas. Ivan Baron, influencer e pessoa com deficiência que subiu a rampa ao lado de Lula no dia 1º de janeiro, criticou a fala. A senadora Mara Gabrilli (PSD-SP) também repreendeu o presidente.

Publicidade

Nesta sexta, Lula também fez uma cirurgia para retirar o excesso de pele na região dos olhos, que dão um aspecto de pálpebra caída, condição comum em pessoas idosas. A blefaroplastia, nome científico do procedimento, é considerado de baixa complexidade.

Como mostrou a Coluna do Estadão, a cirurgia do presidente demandou a viagem de 20 pessoas de São Paulo para Brasília. De acordo com o Hospital Sírio Libanês, seis delas fazem parte da equipe médica. O restante viajou por decisão exclusiva do hospital, para ajudar na logística. A decisão de realizar a cirurgia em Brasília, e não em São Paulo, foi tomada para evitar o deslocamento de Lula após o procedimento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.