PUBLICIDADE

Lula faz elogios a João Campos na expectativa de ter o vice na chapa à reeleição do prefeito

Relação do prefeito de Recife com o PT é conturbada, mas, em 2022, João Campos se reaproximou da legenda ao apoiar a candidatura presidencial do petista

PUBLICIDADE

Foto do author Sofia  Aguiar
Por Sofia Aguiar (Broadcast)
Atualização:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez elogios ao prefeito de Recife, João Campos (PSB), em meio à expectativa de o chefe do Executivo articular um nome para compor como vice a chapa do prefeito à reeleição. Segundo Lula, João Campos terá um “futuro político excepcional”.

“Pense num menino esperto, jeitoso, pense num cabra jeitoso, está seguindo o caminho do pai, daqui a pouco está melhor”, afirmou o petista em evento de assinatura de ordens de serviço para construção de encostas em Recife nesta sexta-feira, 5. João Campos participou do evento ao lado do presidente.

Presidente Lula ao lado do ministro das Cidades, Jader Filho, e do prefeito do Recife, João Campos Foto: Ricardo Stuckert/PR

PUBLICIDADE

João Campos é filho do ex-governador Eduardo Campos, que morreu em agosto de 2014 vítima de um acidente de avião em Santos durante a campanha à Presidência. “Minha relação com o Eduardo era uma coisa muito forte”, afirmou Lula. “Eduardo trabalhava muito com projeto, e levava as coisas… E assim é o João, acho que mais esperto, porque aprendeu do pai e da mãe”, acrescentou.

João Campos foi eleito prefeito de Recife em 2020. No pleito, foi o mais jovem prefeito eleito em uma capital e também o mais novo a atingir o cargo na história da maior cidade de Pernambuco. “Com essa idade, ele tem um futuro político excepcional e sabe que tem que trabalhar e fazer as coisas corretas”, disse o petista. “Ter um presidente e um governo que são parceiros ajuda muito”, acrescentou Lula.

A relação de João Campos com o PT é conturbada. Em 2020, ele foi para o segundo turno contra a prima Marília Arraes, que era filiada ao partido e hoje está no Solidariedade, e adotou discurso fortemente antipetista. Em um debate, disse que nem sequer era possível contar nos dedos das mãos o número de petistas condenados à corrupção e que não aceitaria indicações políticas do PT em seu governo.

A promessa foi descumprida no início de 2023, quando o partido indicou dois secretários na prefeitura de Recife. Antes disso, Campos já havia se reaproximado da legenda ao apoiar a candidatura presidencial de Lula em 2022.