PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores da política e da economia, com Julia Lindner e Gustavo Côrtes

Integrante do Conselhão, presidente do Palmeiras adere à queixa contra tributação de apostas online

Leila Pereira assinou carta em que clubes do Rio e de São Paulo reclamam por não terem sido ouvidos sobre a medida

Foto do author Gustavo Côrtes
Por Gustavo Côrtes
Atualização:

Integrante do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, do governo de Lula, a presidente do Palmeiras, Leila Pereira, subscreveu uma carta em que os principais clubes de futebol do Rio e de São Paulo se queixam de não terem sido ouvidos sobre a proposta de taxar as apostas online.

Leila Pereira, presidente do Palmeiras, esteve presente na reunião da Libra nesta terça-feira. Foto: Rodrigo Corsi/FPF

PUBLICIDADE

“Há questões relevantes a serem debatidas, como contrapartida pela utilização das marcas e eventos dos Clubes, bem como o cuidado no tratamento fiscal, para evitar o risco de colapso da atividade, o que traria grandes prejuízos para todos”, diz trecho do documento, assinado também pelas diretorias de Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Corinthians, São Paulo e Santos.

Desde maio do ano passado, a plataforma de apostas online Betfair é o patrocinadora máster do time de futebol feminino do Palmeiras e tem sua marca exposta nas publicações do clube nas redes sociais. Segundo a carta, as empresas do setor são fontes de “importantes receitas de marketing” e movimentam apostas no Brasil sobretudo com jogos de times brasileiros de futebol.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que a minuta da MP já foi concluída. As regras entrarão em vigor imediatamente após a publicação do texto e terão 90 dias para serem votadas no Congresso.

Procurada por meio de sua assessoria, Leila preferiu não se manifestar.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.