PUBLICIDADE

Michelle pede voto em ‘gente de bem’ no Rio e evita investigações porque ‘falou demais em SP’

Ex-primeira-dama fala que capital fluminense ‘é de Jesus’ e pediu por uma política ‘feminina’ e não ‘feminista’

PUBLICIDADE

Foto do author Levy Teles
Foto do author Marcio Dolzan
Foto do author Roberta Jansen
Foto do author Hugo Henud
Por Levy Teles , Marcio Dolzan , Roberta Jansen e Hugo Henud

BRASÍLIA e RIO — A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) fez um apelo pelo voto nas eleições municipais do Rio de Janeiro e disse que os cariocas precisam “de uma política nova”, de “gente de bem”. O pronunciamento aconteceu durante o ato em favor do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) neste domingo, 21, em Copacabana.

“É ano decisivo para o Rio de Janeiro, que vocês possam escolher bem os seus candidatos. Porque nós precisamos de uma política nova. Precisamos de gente de bem, que não vai aprisionar o seu povo”, disse Michelle.

Michelle Bolsonaro Foto: Reprodução Canal Silas Malafaia via YouTube

PUBLICIDADE

“Precisamos de gente que tenha projeto de prosperidade para o Rio de Janeiro e não projeto de poder”, afirmou a ex-primeira-dama. “O Rio pertence ao senhor Jesus.”

Michelle optou por um discurso menos inflamado, na comparação com o tom que usou no ato de fevereiro na Avenida Paulista. “Sei que eu falei demais em São Paulo, pastor Silas”, admitiu Michelle.

Na Paulista, ela reclamou de “ataques e injustiças” sofridos por ela e sua família e afirmou que “fomos negligentes ao não misturar religião e política porque “o mal tomou o espaço”.

Michelle também fez críticas ao feminismo. “Mulheres sábias edificam uma nação. E essa mensagem que queremos passar para vocês. Mulheres femininas, mulher fazendo uma política feminina e não feminista”, afirmou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.