PUBLICIDADE

Senado aprova lei do marco temporal de terras indígenas: veja como votou cada senador

Em gesto de confronto à decisão do STF, que já decidiu que a tese é inconstitucional, Senado aprovou o marco temporal nesta quarta-feira, 27

PUBLICIDADE

Foto do author Gabriel de Sousa
Por Gabriel de Sousa
Atualização:

O Senado Federal aprovou na noite desta quarta-feira, 27, por 43 votos a 21, o projeto de lei que institui o marco temporal para a demarcação de terras indígenas. A aprovação do texto acontece no mesmo dia em que o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu o julgamento que decidiu que a tese é inconstitucional e fere o direito dos povos originários. Esse princípio estabelece que só podem ser demarcadas reservas em áreas ocupadas por indígenas até a promulgação da Constituição Federal, em 5 de abril de 1988. O texto agora vai para a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que tem 15 dias para sancionar ou vetar a decisão do Legislativo.

Contrariando o STF, o Senado aprovou o projeto de lei do marco temporal nesta quarta-feira, 27 Foto: WILTON JUNIOR

Em maio, o projeto foi aprovado em maio na Câmara dos Deputados por 283 votos a 155. Além da tese do marco temporal, o relatório aprovado pelos senadores nesta quarta também prevê uma flexibilização da política de não contato dos povos indígenas isolados, permitindo que entidades privadas tenham contato com esses povos para viabilizar ações consideradas de utilidade pública.

Também foi autorizado a atuação de garimpos e plantações de transgênicos em terras indígenas e a celebração de contratos entre indígenas e não indígenas para explorar atividades econômicas nos territórios tradicionais.

Votaram a favor da instituição do marco temporal para a demarcação de terras

Alan Rick - (União-AC)

Carlos Viana (Podemos-MG)

Ciro Nogueira (PP-PI)

Cleitinho (Republicanos-MG)

Publicidade

Damares Alves (Republicanos-DF)

Daniella Ribeiro (PSD-PB)

Davi Alcolumbre (União-AP)

Dr. Hiran (PP-RR)

Eduardo Girão (NOVO-CE)

Eduardo Gomes (PL-TO)

Efraim Filho (União-PB)

Publicidade

Esperidião Amin (PP-SC)

Fernando Dueire (MDB-PE)

Fernando Farias (MDB-AL)

Flávio Arns (PSB-PR)

Hamilton Mourão (Republicanos-RS)

Jaime Bagattoli (PL-RO)

Jayme Campos (União-PB)

Publicidade

Jorge Kajuru (PSB-GO)

Jorge Seif (PL-SC)

Laércio Oliveira (PP-SE)

Lucas Barreto (PSD-AP)

Magno Malta (PL-ES)

Marcio Bittar (União-AC)

Marcos Rogério (PL-RO)

Publicidade

Marcos do Val (Podemos-ES)

Margareth Buzetti (PSD-MT)

Mauro Carvalho Junior (União-MT)

Mecias de Jesus (União-RR)

Oriovisto Guimarães (Podemos-PR)

Plínio Valério (PSDB-AM)

Professora Dorinha Seabra (União-TO)

Publicidade

Renan Calheiros (MDB-AL)

Rodrigo Cunha (Podemos-AL)

Rogerio Marinho (PL-RN)

Sergio Moro (União-PR)

Soraya Thronicke (Podemos-MS)

Styvenson Valentim (Podemos-RN)

Tereza Cristina (PP-MS)

Publicidade

Vanderlan Cardoso (PSD-GO)

Weverton (PDT-MA)

Wilder Morais (PL-GO)

Zequinha Marinho (Podemos-PA)

Votaram contra a instituição do marco temporal para a demarcação de terras

Alessandro Vieira (MDB-SE)

Ana Paula Lobato (PSB-MA)

Augusta Brito (PT-CE)

Publicidade

Beto Faro (PT-PA)

Cid Gomes (PDT-CE)

Confúcio Moura (MDB-RO)

Eduardo Braga (MDB-AM)

Eliziane Gama (PSD-MA)

Fabiano Contarato (PT-ES)

Humberto Costa (PT-PE)

Publicidade

Jaques Wagner (PT-BA)

Jussara Lima (PSD-PI)

Leila Barros (PDT-DF)

Marcelo Castro (MDB-PI)

Omar Aziz (PSD-AM)

Otto Alencar (PSD-BA)

Paulo Paim (PT-RS)

Randolfe Rodrigues (sem partido)

Rogério Carvalho (PT-SE)

Romário (PL-RJ)

Zenaide Maia (PSD-RN)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.