PUBLICIDADE

Faria Lima e mais duas avenidas terão faixa exclusiva para motos a partir desta segunda; veja onde

Faixa Azul chega a vias das zonas oeste e norte de São Paulo e somará 60,7 quilômetros na cidade

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A Avenida Brigadeiro Faria Lima, na zona oeste de São Paulo, ganha a partir desta segunda-feira, 4, uma nova faixa destinada ao tráfego de motociclistas, a chamada Faixa Azul. A estrutura chega também às avenidas Luiz Dumont Villares e Zaki Narchi, ambas na zona norte da capital. Segundo a Prefeitura, a cidade passará a contar com 60,7 quilômetros de Faixa Azul e a meta é chegar a 200 quilômetros até o fim de 2024.

PUBLICIDADE

Na Faria Lima, as sinalizações estarão entre a Avenida Pedroso de Moraes e a Rua Michel Milan, em ambos os sentidos, totalizando 9,2 km, de acordo com o que informou a administração municipal. Neste segmento, o fluxo de motociclistas é de 8 mil por dia, estimou a Prefeitura.

A Avenida Zaki Narchi terá a faixa destinada aos motoqueiros entre as avenidas Cruzeiro do Sul e Luiz Dumont Villares, em ambos os sentidos, somando 3,6 km, disse a gestão municipal. No trecho circulam 5,5 mil motos diariamente. “Já a Avenida Luiz Dumont Villares recebe 5 quilômetros da nova sinalização para motos, em ambos os sentidos, desde a Avenida Zaki Narchi até a Rua Sevilha. Por lá, são 14 mil motos todos os dias”, disse a Prefeitura.

Prefeitura quer chegar a 200 quilômetros de Faixa Azul até o fim de 2024. Na imagem, a faixa em funcionamento na Avenida Prestes Maia Foto: Felipe Rau/Estadão

“A Faixa Azul é uma sinalização idealizada para reorganizar o compartilhamento das vias entre motociclistas, carros e ônibus. As vias que recebem a Faixa Azul têm as sinalizações do viário reorganizadas e o novo espaço delimitado para que o trânsito seja mais pacífico e humanizado”, destacou a gestão.

A primeira via que recebeu o projeto da Faixa Azul foi a Avenida 23 de Maio, em 25 de janeiro de 2022. Após um ano, no trecho de 5,5 km, não foi registrado nenhum acidente fatal, destacou a Prefeitura.

Em 6 de outubro de 2022, foram implantados mais 17 quilômetros no eixo Bandeirantes-Afonso D’Escragnolle Taunay, em ambos os sentidos. Lá também não houve a ocorrência de óbitos de motociclistas, de acordo com dados do poder municipal.

O projeto aumentou no Corredor Norte-Sul e nas avenidas Santos Dumont, Rubem Berta e Moreira Guimarães. Posteriormente, chegou também nas avenidas Sumaré e Paulo VI e, mais recentemente, nas avenidas das Nações Unidas e na Miguel Yunes.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.