PUBLICIDADE

Feminicídio: PM é preso após matar mulher a tiros na zona norte de SP

Policial afirmou que estava discutindo com a mulher dentro de um carro e que disparou contra ela durante o desentendimento; homem está detido em presídio militar

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Um policial militar de 36 anos foi preso em flagrante na madrugada deste domingo, 3, após matar a tiros a mulher, de 33 anos, em meio a um desentendimento. O caso, registrado como feminicídio, ocorreu em uma rua em Perus, na zona norte da cidade de São Paulo.

Caso foi registrado como feminicídio pela 4ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) Foto: Reprodução/Google Street View

PUBLICIDADE

Conforme a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o policial afirmou que estava discutindo com a mulher dentro de um carro e que atirou contra ela durante o desentendimento. A vítima foi levada por ele até o Pronto Socorro Taipas, mas não resistiu aos ferimentos.

Ainda segundo a secretaria, uma pistola calibre .40 foi apreendida para perícia. O caso foi registrado como feminicídio pela 4.ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). O policial foi encaminhado ao Presídio Militar Romão Gomes (PMRG), onde está preso. A Corregedoria da PM foi acionada.

Como mostrou o Estadão, no primeiro semestre deste ano, 722 mulheres foram vítimas de feminicídio no País. Isso significa aumento de 2,6% ante o número de casos do mesmo período do ano passado (704), apontam dados reunidos pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. No mesmo recorte, os estupros cresceram 14,9%.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.