CPTM: funcionários das bilheterias de duas linhas entram em greve

Linhas 8 e 9 são geridas pela ViaMobilidade, mas venda de bilhetes é de responsabilidade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, que deslocou equipes para evitar paralisação de serviços

PUBLICIDADE

Foto do author Renata Okumura
Por Renata Okumura
Atualização:

Desde a tarde de segunda-feira, 11, os funcionários de bilheterias das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, de trens metropolitanos, paralisaram suas atividades. Eles reclamam de falta de pagamento do salário e benefícios referentes a agosto. A greve, no entanto, não está afetando a circulação de trens, já que a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) deslocou funcionários para o atendimento.

As duas linhas são administradas pela ViaMobilidade, mas a venda de bilhetes é de responsabilidade da CPTM, de acordo com a concessionária. Ou seja, é a companhia que administra e contrata a empresa terceirizada responsável pelo serviço.

Desde a tarde de segunda-feira, 11, os funcionários de bilheterias das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, de trens metropolitanos, paralisaram suas atividades. Foto: Divulgação/ViaMobilidade

PUBLICIDADE

“A CPTM deslocou funcionários para as bilheterias das linhas 8 e 9 e tudo está funcionando normalmente”, afirma a concessionária. No dia anterior, a recomendação, era de que as pessoas comprassem o bilhete com antecedência.

“A ViaMobilidade reitera que, de acordo com o contrato de concessão, a comercialização dos bilhetes nas estações das linhas 8 e 9 segue sob responsabilidade da CPTM”, acrescentou.

Procurada, a CPTM confirmou que a operação para a venda de bilhetes em estações das linhas 8 e 9 será mantida com a atuação de colaboradores da companhia.

Segundo a companhia, as estações Itapevi e Carapicuíba (da Linha 8-Diamante), Grajaú e Osasco (da Linha 9-Esmeralda) funcionam normalmente das 4h às 00h e as demais das 5h às 23h.

“Assim que foi notificada da desistência da empresa (terceirizadas, que fornece funcionários para as estações), a CPTM instaurou um procedimento para aplicar as sanções previstas em contrato pelo descumprimento do serviço. A companhia reitera que todos os pagamentos à empresa foram rigorosamente cumpridos, que avalia outras opções para a manutenção do serviço”, afirma a CPTM.

Publicidade

A companhia acrescenta que os passageiros também podem obter a passagem via cartões TOP, Bilhete Único e Fidelidade, pagamento via Whatsapp e aplicativo de celular, além das máquinas de autoatendimento para compra e recarga de bilhetes.

Procurada pelo Estadão, a empresa terceirizada S&G não foi localizada. O espaço permanece aberto para manifestação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.