PUBLICIDADE

Guarda civil é morto com disparo da própria arma durante assalto na zona sul de SP

Vítima estava a caminho do trabalho quando foi abordado por dois assaltantes que queriam sua moto. Ele entrou em luta corporal com os ladrões, mas acabou sendo morto

Por Fabio Grellet

Um guarda civil metropolitano de 55 anos foi morto ao reagir a um assalto, na tarde de domingo, 7, no Capão Redondo (zona sul de São Paulo). Segundo a polícia, os assaltantes usavam uma arma de brinquedo, mas conseguiram pegar o revólver do guarda e o mataram a tiros.

PUBLICIDADE

Segundo a Polícia Militar, Rinaldo Aparecido Gomes de Oliveira, trabalhava como subinspetor da GCM na Inspetoria Regional do Campo Limpo. Ele estava a caminho do trabalho e, quando trafegava pela Rua Manoel José Pereira, foi abordado por dois assaltantes em uma moto.

Os ladrões, que estavam com uma arma de brinquedo, tentaram render o guarda e roubar sua moto. Mas o guarda reagiu e entrou em luta corporal com os assaltantes. Eles conseguiram pegar a arma de Oliveira e dispararam contra sua barriga e seu rosto. A vítima chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital.

Policiais do 92º DP (Parque Santo Antônio) estão fazendo diligências para identificar assaltantes que mataram guarda civil, segundo a secretaria estadual de Segurança Pública Foto: Google Maps

A secretaria estadual de Segurança Pública informou que o caso é investigado pelo 92º DP (Parque Santo Antônio), que instaurou inquérito policial. “A equipe da unidade realiza diligências para esclarecer os fatos”, afirmou a pasta.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.