MP apura fraude em desapropriações para obras do Rodoanel

São investigadas suspeitas de superfaturamento na desapropriação de imóveis em Guarulhos para construção do Trecho Norte

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:
MP apura fraude em desapropriações para obras do Rodoanel Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

SÃO PAULO - O Ministério Público Estadual (MPE) investiga suspeita de superfaturamento nos processos de desapropriação de imóveis em Guarulhos, na Grande São Paulo, para a construção do Trecho Norte do Rodoanel. Segundo a Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), estatal paulista responsável pela obra, os valores calculados pelos peritos judiciais para as áreas que serão utilizadas superam em R$ 1,3 bilhão os números ofertados pela companhia aos proprietários.

PUBLICIDADE

A investigação feita pela Promotoria de Guarulhos foi revelada nesta terça-feira, 12, pelo jornal Valor Econômico. Segundo a publicação, as investigações apontam indícios de envolvimento de três peritos judiciais nomeados por juízes da Fazenda Pública de Guarulhos em um esquema que teria elevado em até 1.000% o valor das desapropriações. Segundo a reportagem, 28 pessoas suspeitas já tiveram a quebra de sigilo bancário e fiscal decretada pela Justiça.

Contestação. Os casos de desapropriações suspeitas envolvem clientes dos escritórios de advocacia Trama, Sugiyama & Kasten e Tessler, Martins, Araújo. Em um deles, o valor ofertado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão estadual responsável pelas análises, foi de R$ 13 milhões, mas, após contestação do proprietário, os peritos judiciais calcularam o valor em R$ 85 milhões. 

Ambos negam qualquer irregularidade nos processos. “Eles têm oferecido um valor irrisório, próximo do valor venal, e pressionado os proprietários a aceitar”, afirma Benedito Trama, sócio de um dos escritórios investigados. 

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.