PUBLICIDADE

MP-SP instaura inquérito civil para apurar as causas da cratera aberta na Marginal Tietê

Promotoria requisita informações já tomadas pelo Consórcio contratado pelo Governo do Estado de São Paulo

PUBLICIDADE

Por Paulo Favero

O Ministério Público de São Paulo instaurou um inquérito civil para apurar as causas do acidente que culminou em uma cratera na Marginal Tietê, na capital paulista. Um desmoronamento em uma obra da Linha-6 Laranja do Metrô na manhã desta terça-feira, 1º, fez ceder parte do asfalto e provocou a interdição da via no sentido Ayrton Senna.

"A Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital instaurou inquérito civil para apurar as causas do acidente ocorrido no dia 01/02/22 na Linha 6 – Laranja do Metrô, bem como, a extensão dos danos urbanísticos e ambientais decorrentes do incidente que causou danos no canteiro de obras e na pista de rolamento da marginal Tietê, prejudicando a mobilidade urbana no Município", disse o MP-SP.

Cratera ocupa três faixas da pista local da Marginal Tietê Foto: Daniel Teixeira/Estadão

PUBLICIDADE

O documento ainda explica que a promotoria requisitou informações já tomadas pelo Consórcio contratado pelo Governo do Estado de São Paulo. "A Defesa Civil foi instada a informar sobre a existência de risco nos imóveis residenciais e empresariais existentes no entorno. A Sabesp e a CET deverão prestar esclarecimentos, respectivamente, sobre a rede de esgoto e ordenação do trânsito na região", afirmou.

O documento é assinado por Marcus Vinicius Monteiro dos Santos, 5º Promotor de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital, Camila Mansour Magalhães da Silveira, 3ª Promotora de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital, e Arthur Antonio Tavares Moreira Barbosa, 1ª Promotor de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.