PUBLICIDADE

Mulher é presa após ser pega com escuta em concurso para investigador de polícia em SP

Candidata foi detida no local do exame, na Barra Funda; polícia investiga se há outros envolvidos no crime

Foto do author Giovanna Castro
Por Giovanna Castro
Atualização:

Uma mulher foi presa pela Polícia Civil de São Paulo neste domingo, 26, por utilizar uma escuta em um concurso público para investigador de polícia. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) disse, em nota, que o caso vem sendo investigado como tentativa de fraude e possível organização criminosa.

A mulher foi detida no próprio local de prova, na Barra Funda, zona oeste da capital, após os fiscais do concurso suspeitarem do seu comportamento e encontrarem o equipamento.

A Central Especializada de Repressão a Crimes e Ocorrências Diversas (Cerco) da 3ª Delegacia Seccional Oeste foi acionada pelos fiscais do concurso após o flagrante da escuta. Foto: Reprodução/Google Street View

PUBLICIDADE

“A autoridade policial realiza diligência para identificar outros envolvidos no crime. Se confirmada a participação de algum servidor da instituição no caso, as devidas medidas serão tomadas pela Corregedoria da Polícia Civil”, afirma a SSP.

O concurso prevê 1.250 vagas para futuros investigadores de polícia, com salário a partir de R$ 5.879,68.

A reportagem procurou a Vunesp, responsável pela aplicação do exame, mas não recebeu retorno até o momento da publicação deste texto. A SSP diz que não divulga detalhes sobre o caso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.