Incêndio de grandes proporções atinge galpões no Porto de Santos; veja vídeos

Entre os depósitos atingidos está um galpão de empresa terceirizada utilizado pela Receita Federal; as causas do incêndio ainda estão sendo investigadas

PUBLICIDADE

Foto do author Renata Okumura
Por Renata Okumura
Atualização:

Um incêndio de grandes proporções destruiu galpões na região do Porto de Santos, litoral paulista, na madrugada desta segunda-feira, 19. Entre os depósitos atingidos está um galpão de empresa terceirizada utilizado pela Receita Federal. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ocorrência segue em andamento com o trabalho da equipe na região. Os imóveis atingidos ficam entre as ruas João Pessoa e Doutor Cochrane.

PUBLICIDADE

“A Receita Federal monitora de perto o ocorrido. As autoridades da instituição no Estado de São Paulo estão mobilizadas desde cedo acompanhando o caso. Ainda não se sabe onde começou o incêndio”, disse o órgão.

Os bombeiros ainda verificam se outros imóveis vizinhos foram atingidos pelas chamas. Ainda de acordo com informações da corporação, não há relatos de vítimas.

Por segurança, um trecho da rede de distribuição que atende a região foi desligado, segundo informou a CPFL Piratininga, que também tem funcionários prestando apoio na ocorrência. Veja posicionamento abaixo.

Um incêndio de grandes proporções atingiu galpões localizados no Porto de Santos, litoral paulista, na madrugada desta segunda-feira, 19. Foto: Divulgação/Praticagem de São Paulo

As câmeras do Centro de Coordenação, Comunicações e Operações de Tráfego (C3OT) registraram o incêndio de grandes proporções no depósito da Receita Federal, próximo ao canal do Porto de Santos.

“Nosso C3OT tem 16 câmeras e muitos outros sensores que cobrem o canal de navegação inteiro permitindo, com tecnologia de ponta, o acompanhamento das manobras em prol da segurança, segundo a Praticagem de São Paulo, que utiliza os serviços do C3OT.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as causas do acidente ainda estão sendo investigadas. Foto: Divulgação/Praticagem de São Paulo

As chamas ainda persistem, embora a situação esteja sendo controlada pelos bombeiros, segundo informou o Corpo de Bombeiros.

Publicidade

Veja outros vídeos a seguir:

Segundo o Corpo de Bombeiros, ao menos dez viaturas permanecem na região, neste momento. As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.

Entre os depósitos atingidos está um galpão de empresa terceirizada utilizado pela Receita Federal. Foto: Divulgação/Praticagem de São Paulo

A CPFL Piratininga também disse que equipes da concessionária apoiam o trabalho do Corpo de Bombeiros na ocorrência.

Por segurança, a área foi isolada e um trecho da rede de distribuição que atende a região foi desligado. “A CPFL Piratininga aguardará a liberação do local, pelas autoridades responsáveis, para restabelecer o fornecimento de energia”, disse a companhia de energia elétrica.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.