PUBLICIDADE

Conheça 9 hábitos que prejudicam a voz

Viver estressado, pigarrear com frequência e fumar são alguns deles; confira a lista completa

PUBLICIDADE

Foto do author Lara Castelo
Por Lara Castelo
Atualização:

A voz é resultado do som produzido pela vibração das pregas vocais (músculos localizados na laringe também chamados de cordas vocais) provocada pela passagem do ar vindo dos pulmões. Trata-se de uma ferramenta intimamente ligada à capacidade de comunicação e que exerce um papel fundamental no contexto social, em especial para quem depende dela para exercer a sua profissão, como cantores e professores.

Apesar disso, cuidados em relação à saúde vocal não costumam receber tanta atenção. Pensando em mudar esse cenário, a Academia Brasileira de Laringologia e Voz (ABLV) e a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF) compartilharam com o Estadão uma lista com nove hábitos que atrapalham a manutenção de uma voz saudável. Confira:

Cuidados com a voz tendem a ser negligenciados no dia a dia. Foto: pathdoc/Adobe Stock

1. Não tomar água

Para que as pregas vocais vibrem da maneira adequada para gerar o som da voz, elas precisam estar hidratadas. Por isso, a otorrinolaringologista Adriana Hachiya, presidente da ABLV e membro da ABORL-CCF, destaca a importância de manter uma hidratação constante ao longo do dia, especialmente para quem trabalha com a voz. “Tenha sempre um copo de água por perto”, orienta.

2. Abusar da voz

PUBLICIDADE

Falar ou cantar por longos períodos de tempo pode causar fadiga e irritar as cordas vocais. Com isso, a região acaba ficando inchada, o que pode gerar rouquidão e possíveis lesões.

Adriana recomenda evitar forçar a voz, seja ao tentar conversar em ambientes muito barulhentos ou quando ela já está rouca. “Caso isso não seja possível, contudo, o recomendado é dar um descanso e permitir que as pregas vocais se recuperem”, pontua.

3. Usar um tom de voz diferente do natural

Para falar em um tom de voz diferente do habitual, como ao gritar ou sussurrar, é necessário forçar as cordas vocais a realizarem movimentos diferentes dos de costume. Trata-se, portanto, de um processo estressante que pode irritar e causar lesões na região.

4. Fumar

O tabagismo é um fator de risco para diversas doenças e é um dos maiores vilões da saúde vocal, segundo os especialistas.

Publicidade

Isso acontece porque, ao entrar em contato com o trato vocal (que inclui as cordas vocais), a fumaça e os componentes tóxicos presentes no cigarro causam ressecamento, inflamação e irritação na região, além de aumentarem as chances do surgimento de câncer.

Para ter ideia, o fumo aumenta em 10 vezes as chances de desenvolvimento de câncer de laringe, de acordo com o Ministério da Saúde.

Ainda, de acordo com Adriana, fumar pode gerar um inchaço nas cordas vocais e causar um quadro chamado de edema de Reinke, que provoca a rouquidão característica dos tabagistas.

5. Consumir álcool

O consumo de bebidas alcoólicas causa desidratação e refluxo, fatores prejudiciais à saúde vocal. Além disso, o álcool irrita a garganta e as cordas vocais e eleva o risco do surgimento de tumores de esôfago, faringe e laringe, segundo os especialistas.

6. Ignorar sintomas importantes ligados à voz

De acordo com Adriana, os sintomas relacionados a problemas de voz costumam ser negligenciados, em especial a rouquidão.

Apesar de na maioria das vezes esses sintomas serem inofensivos, existe o risco de serem causados por problemas mais graves, como um câncer de laringe. Por isso, de acordo com a especialista, sintomas persistentes devem ser investigados por um médico.

7. Viver estressado

De acordo com os especialistas, os músculos da laringe são sensíveis a fatores emocionais, como o estresse. Isso acontece porque o tensionamento da musculatura cervical pode levar à disfonia funcional - alterações nas pregas vocais sem sinais visíveis.

Publicidade

8. Pigarrear e tossir com frequência

Esse hábito aumenta o atrito entre as cordas vocais e pode provocar irritações e lesões na região.

9. Se expor a mudanças bruscas de temperatura

Segundo os especialistas, alterações intensas de temperatura podem ressecar as mucosas da laringe e levar a quadros de rouquidão. Pelo mesmo motivo, ambientes com ar seco e ar-condicionado intenso devem ser evitados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.