PUBLICIDADE

Você tem suor noturno? Entenda o que pode ser

Os suores noturnos são comuns e podem ter uma solução simples. Mas é preciso prestar atenção a algumas causas preocupantes

Por Trisha Pasricha

Por que fico suando durante o sono? Tem algo de errado comigo? Os suores noturnos são comuns e podem ter uma solução simples. Mas é preciso prestar atenção a algumas causas preocupantes.

PUBLICIDADE

Muitas vezes pensamos que a temperatura normal do corpo humano é 37 graus Celsius, mas essa temperatura varia ao longo de um ciclo de 24 horas com nosso ritmo circadiano. Pouco antes de dormirmos, nossa temperatura corporal começa a cair, chegando ao ponto mais baixo, por volta de 36,1 graus, cerca de três horas antes de acordarmos.

É uma queda mínima, mas, para manter o corpo nessa temperatura, muitas pessoas costumam compensar suando à noite – principalmente se a temperatura externa estiver muito quente.

Entres as soluções estão diminuir a temperatura do quarto para 15,5 a 19,4 graus à noite, a temperatura ambiente ideal para dormir, de acordo com a Fundação Nacional do Sono, e trocar roupas de cama que retêm o calor por lençóis leves feitos de materiais respiráveis, como linho ou bambu.

A ingestão de álcool à noite pode agravar a transpiração noturna, fazendo com que nossos vasos sanguíneos se dilatem (também porque algumas pessoas têm “rubor” quando bebem). Isso faz com que nossa pele fique mais quente, provocando a transpiração. Fumar também causa suor devido aos efeitos da nicotina nos nervos responsáveis pela ativação de nossas glândulas sudoríparas. Reduzir ou interromper esses comportamentos pode melhorar os sintomas (mas tenha em mente que parar de beber e de fumar pode piorar temporariamente os suores noturnos).

Os suores noturnos são comuns – um estudo mostrou que até 41% dos adultos os experimentaram no mês anterior à pesquisa. Embora os suores noturnos normalmente não estejam associados a consequências de saúde mais graves, se você acordar todas as manhãs com o corpo completamente encharcado, está na hora de conversar com seu médico, pois talvez haja algo mais sério acontecendo.

Pouco antes de dormirmos, nossa temperatura corporal começa a cair, chegando ao ponto mais baixo, por volta de 36,1 graus, cerca de três horas antes de acordarmos. Foto: Ashley Byrd/Unsplash

Aqui vão alguns exemplos do que seus suores noturnos podem significar:

Publicidade

Flutuações nos hormônios

Uma das causas mais importantes dos suores noturnos é a menopausa.

A menopausa é uma parte normal do envelhecimento feminino, geralmente entre 45 e 55 anos. Essa transição envolve uma flutuação de hormônios e mudanças no corpo que podem durar vários anos.

Entre os sintomas mais comuns estão as ondas de calor com suores noturnos, que podem afetar metade das mulheres. Às vezes é difícil distinguir ondas de calor e suores noturnos. Em geral, as ondas de calor podem ocorrer a qualquer momento e são uma sensação repentina de calor e rubor em todo o corpo, provavelmente causada por mudanças súbitas na parte do cérebro responsável pelo controle da temperatura corporal.

Elas também estão associadas à transpiração – mais uma vez, é uma maneira de o nosso corpo compensar essa sensação de calor. Quando as ondas de calor acontecem à noite, elas podem se manifestar como suor durante o sono, do tipo que pode deixar o corpo encharcado.

PUBLICIDADE

Se os suores noturnos estão impedindo que você descanse adequadamente, a terapia hormonal talvez ajude. Estudos demonstraram que a terapia hormonal pode diminuir a frequência desses sintomas em até 75%, mas o tratamento está associado ao aumento do risco de certas complicações, como derrames, e por isso é importante discutir os prós e os contras com um médico que conheça seu histórico.

Outros problemas hormonais também podem causar suores noturnos e afetar homens e mulheres – como uma glândula tireoide hiperativa ou hipertireoidismo. Os suores noturnos devido ao hipertireoidismo muitas vezes são acompanhados por outros sintomas, como diarreia, nervosismo ou aumento da frequência cardíaca, e devem ser discutidos com um médico, pois existem vários tratamentos eficazes.

Efeito colateral da medicação

Você começou a tomar um novo medicamento recentemente? Esta talvez seja a razão de seus suores noturnos.

Publicidade

Os medicamentos mais comuns associados com suores noturnos são antidepressivos, como inibidores seletivos da recaptação da serotonina ou da serotonina-norepinefrina. O aumento da sudorese ocorre em aproximadamente 10% a 15% das pessoas que tomam esses medicamentos e, se os suores noturnos forem intoleráveis, talvez seja uma boa ideia optar por uma outra categoria de medicamento.

Um cenário mais perigoso é se você tem diabetes e toma insulina ou outros medicamentos anti-hiperglicêmicos antes de dormir. Nesses casos, suores noturnos podem ser um sinal de baixo nível de açúcar no sangue. Se isso acontecer, verifique seus níveis no momento dos sintomas e, se estiverem baixos, discuta a possibilidade de ajustar sua medicação com seu médico o mais rápido possível.

Infecção e câncer

Muitos tipos de infecção e câncer estão associados ao suor noturno.

  • Tuberculose ou malária: nos Estados Unidos, não pensamos imediatamente em tuberculose ou malária quando alguém tem suores noturnos (a menos que você tenha certos fatores de risco, como morar ou viajar para áreas endêmicas), mas, no resto do mundo, infecções como estas são causas importantes de suores noturnos. Os profissionais de saúde ou pessoas com insegurança habitacional nos Estados Unidos correm maior risco de tuberculose, por isso a doença ainda está no radar para indivíduos específicos.
  • As infecções bacterianas, especialmente se presentes na corrente sanguínea, podem produzir suores noturnos e ser acompanhadas de febre e outros sinais como dores nas costas ou um novo sopro cardíaco, dependendo da fonte da infecção.
  • O vírus da imunodeficiência humana é uma causa típica de suores noturnos, muitas vezes também ocorrendo com febre, seja por infecção aguda pelo HIV ou por complicações posteriores, como infecções oportunistas.
  • A erliquiose ou a doença de Lyme podem causar suores noturnos, e é por isso que costumo perguntar aos meus pacientes com suores noturnos se eles moram perto de áreas arborizadas ou se foram picados por carrapatos recentemente.
  • Os pacientes com covid-19 podem ter suores noturnos, embora sejam pouco frequentes (observados em cerca de 2% dos pacientes) e raramente sejam o único sinal de infecção.
  • Certos tipos de câncer, como o linfoma de Hodgkin, são comumente associados a suores noturnos. Esta é uma das razões mais alarmantes para o sintoma – e acontece com mais frequência entre os adultos mais jovens, do final da adolescência aos 30 anos, ou em pessoas mais velhas. Pessoas com linfoma podem ter gânglios linfáticos visivelmente aumentados e, além de suores noturnos intensos, podem perceber que estão perdendo peso sem tentar, sentem-se exaustas o tempo todo ou têm febres frequentes que não conseguem explicar – tudo isso justifica pronto atendimento médico.

Embora muitas pessoas com suores noturnos ocasionais não tenham nada com que se preocupar, é um sintoma que levo a sério quando os pacientes o mencionam por causa desses motivos potencialmente preocupantes, mesmo que raros.

Em caso de dúvida, anote outros sinais e eventos recentes da vida que acompanham seus sintomas e converse com seu médico sobre suas preocupações. / TRADUÇÃO DE RENATO PRELORENTZOU

*Trisha S. Pasricha é médica do Massachusetts General Hospital e jornalista médica.

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.