PUBLICIDADE

Sarney Filho quer embargo de mineradora após vazamento de rejeitos

Ministro do Meio Ambiente enviou ofício à presidência do Ibama para punir Hydro Alunorte por caso em Barcarena, no Pará

PUBLICIDADE

Foto do author André Borges
Por André Borges
Atualização:

BRASÍLIA - O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, enviou ofício nesta segunda-feira, 26, à presidência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) com a recomendação urgente de que o órgão embargue as atividades e multe a mineração Hydro Alunorte, responsável pelo vazamento de rejeitos de bauxita em Barcarena, na região metropolitana de Belém.

Pará.O Instituto Evandro Chagas fotografou as áreas que revelam pontos de transbordamentos das bacias da barragem Foto: Instituto Evandro Chagas

PUBLICIDADE

+++ Barcarena recebe galões de água potável após vazamento de rejeitos contendo bauxita

Sarney Filho disse que ficou comprovado que houve vazamento de resíduos nas localidades próximas à mineradora e que boa parte da população local está sem meios de consumir água potável. O Ministério da Integração tem enviado água para abastecer a região. Ele afirmou ainda que ficou comprovado o uso de tubulações clandestinas para o lançamento de resíduos. 

+++ Laudo técnico confirma vazamento de rejeitos de mineradora no PA

"Determinei que o Ibama adote todas as providências legais e administrativas para cessar os danos, com a aplicação de sanções de embargo da atividade e multas pecuniárias", disse.

+++ Mato Grosso e Pará querem chineses na Ferrovia do Vale do Araguaia

Segundo o ministro, o licenciamento ambiental da mineradora foi feito pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Pará. Em função da gravidade do caso em Barcarena, no entanto, o Ibama foi acionado.

Publicidade

Em tom crítico, Sarney Filho lembrou que 41% das operações da Hydro Alunorte pertencem ao governo da Noruega, o qual não poupou críticas ao governo brasileiro no ano passado por causa dos índices de desmatamento da Amazônia.

"Não estamos à beira de uma nova Mariana, mas esse vazamento é sério e vem de uma empresa que pertence ao governo da Noruega, portanto, uma empresa que deveria ter responsabilidades, ainda mais na Amazônia", afirmou.

O ministro disse que pedirá urgência e uma posição definitiva do Ibama ainda nesta terça-feira, 27. "Estou convicto de que é o caso de embargar a unidade, mas isso é uma recomendação", concluiu.

Publicidade