PUBLICIDADE

Artista é ferido em igreja na Itália por homem que queria danificar pintura; entenda

Homem mascarado considerou uma blasfêmia a exposição ‘Gratidão plena’ de Andrea Saltini

Foto do author Redação
Por Redação

AFP - Um artista italiano foi ligeiramente ferido com uma faca na quinta-feira, 28, numa igreja de Carpi (norte da Itália), onde expôs as suas obras, por um homem mascarado que também tentou danificar uma das suas pinturas que considerou uma blasfêmia, disse a polícia.

PUBLICIDADE

A diocese de Carpi, cidade da Emília Romagna - no norte de Modena - apresentou o seu total apoio ao artista Andrea Saltini, condenando este “ato de violência sem precedentes”.

As obras de Saltini estão expostas em uma igreja que faz parte do museu diocesano. Desde a sua inauguração no início de março, a exposição intitulada Gratia plena (Gratidão plena) gerou polêmica dentro da comunidade católica tradicionalista.

Obra da exposição 'Gracia Plena' ('Gratidão Plena')de Andrea Santini, que gerou polêmica dentro da comunidade católica tradicionalista na Itália. Foto: @andreasaltini via Instagram

A associação ultraconservadora anti-aborto ProVita lançou uma petição online, assinada por mais de 30 mil pessoas, pedindo à hierarquia católica local que removesse as pinturas, incluindo aquela que “retrata o nosso Senhor Jesus Cristo realizando um ato sexual obsceno”.

De qualquer forma, a ProVita publicou quinta-feira um comunicado destacando a sua “máxima solidariedade” com o artista após esta “agressão louca e injustificável”.

Na quinta-feira, o agressor invadiu a exposição com uma faca e uma bomba aerossol para danificar a pintura em questão, que representa um homem visto por trás, cuja cabeça está inclinada sobre o corpo de Cristo, na altura da parte inferior do abdômen, que esconde completamente.

Ele tentou atacar a pintura com uma faca, mas “o artista tentou detê-lo e, ao fugir, feriu-o levemente”, disse um porta-voz da polícia à AFP.

Publicidade

A lesão ocorreu acidentalmente, “talvez eu nem soubesse que era Saltini”.

No seu comunicado, “a diocese de Carpi agradece a intervenção da polícia e promete toda a sua colaboração na investigação para identificar o autor deste ato”.

A diocese já havia rejeitado as acusações de blasfêmia, elogiando o trabalho de Saltini como um raro exemplo de “verdadeira arte contemporânea com tema religioso”.

As pinturas são inspiradas em episódios da fé cristã, desde a Imaculada Conceição até a crucificação de São Pedro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.