PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Cultura, comportamento, noite e gente em São Paulo

Como o Instagram transformou um pet shop em um dos pontos de adoção mais agitados de SP

No Vi.Ca, antigo Vito e Carmela, cerca de 180 cães e 45 gatos ganham lares mensalmente. Paola Carosella, Bela Gil e Cássio Scapin já adotaram animais lá

Foto do author Marcela Paes
Por Marcela Paes
Atualização:

As histórias de adoção de centenas de cães e gatos fazem sucesso entre os seguidores do ponto de adoção e petshop Vi.Ca (antigo Vito e Carmela). Aberto em 2017, o pet se tornou um ponto de adoção agitado da cidade, tanto pelos comentários nas redes sociais quanto pelo número de animais adotados. Todo mês 180 cães e cerca de 45 gatos resgatados ganham lares amorosos e suas trajetórias são acompanhadas quase que como uma novela pelos 179 mil seguidores da conta de Instagram do local.

“Compramos uma franquia de pet shop onde a principal receita era a venda de filhotes. Em seis meses não gostamos do que vimos. Falamos para a franquia que não iríamos mais vender animais em nossa loja e íamos usar nossa estrutura de canil para colocar os animais para adoção. A Amanda, minha esposa, abriu a conta no Instagram e começou a postar as histórias e as fotos dos animais que estavam aqui disponíveis para adoção”, diz Marcos Vieira da Cunha, proprietário do pet shop junto com a mulher, Amanda.

Amanda e Marcos são donos do petshop e do ponto de adoção Foto: FELIPE IRUATÃ

PUBLICIDADE

As narrativas quase sempre têm um final feliz, que culmina na adoção dos bichos, mas algumas são permeadas de percalços. Alguns animais acabam sendo devolvidos mais de uma vez, mesmo com os constantes avisos de que se trata de um bicho reativo com outros cães, com traumas ou histórico de mordidas. Quando isso acontece, os seguidores fissurados por animais não costumam perdoar quem devolve cachorros ou gatos por motivos considerados pequenos por eles.

“É revoltante! Pessoas sem nenhuma responsabilidade com o bichinho. Que Bella seja adotada por uma família que a ama muito”, disse uma seguidora a respeito da buldogue Bella, devolvida três dias depois da adoção porque a adotante teria perdido seu emprego. “Temos uma média de devolução de 3% sobre o total mensal de adoções. Os motivos são muitos e algumas vezes mostram que a pessoa não tinha condições emocionais nem de saúde ou financeira para ter um companheiro”, diz Marcos.

Um dos grandes diferenciais da conta de Instagram do local são os belos retratos dos animais - assim que chegam também já são batizados - e os textos que falam sobre seus históricos. A maioria dos pretendentes a pai e mãe de pet já chegam lá com um bichinho em mente, que buscam pelo nome. Muitas vezes, o animal que queriam já não está mais lá e o pet shop não “reserva” os bichos.

Publicidade

“Quem escreve os textos é a Amanda e eles são o grande diferencial da nossa página. São verdadeiros e sinceros, como ela. A ideia é contar de forma leve a história de como o animal veio parar aqui. Muitas vezes são histórias tristes, mas os textos deixam até as narrativas tristes mais agradáveis. Todos os nossos animais, quando chegam, vão para o banho e tosa e depois posam para as fotos limpinhos e de gravata”.

O ponto - que também é pop por conta dos famosos que seguem a conta e já fizeram adoções por lá como Paola Carosella, Cássio Scapin e Bela Gil - acaba de dobrar de tamanho e saiu da Vila Madalena para os Jardins, na rua Pamplona. “O espaço antigo tinha seis baias de cachorro e um gatil para no máximo 15 gatos. No novo são 17 baias para cães e um gatil com capacidade para até 40 bichanos”, diz Marcos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.