EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Cultura, comportamento, noite e gente em São Paulo

Estudo revela que bicicletas elétricas compartilhadas podem ser 66% mais rápidas do que carros

Levantamento realizado pela Tembici levou em conta resultados em São Paulo e Rio de Janeiro

PUBLICIDADE

Foto do author Gilberto Amendola
Por Gilberto Amendola
Atualização:

Um levantamento realizado pela Tembici, empresa de tecnologia para micromobilidade na América Latina, mostra a eficiência das bicicletas elétricas em comparação com os carros.

PUBLICIDADE

De acordo com a pesquisa (que teve como base apenas usuários de bikes elétricas compartilhadas), trajetos mais longos, de 9 a 10 km, por exemplo, que de carro duram em média 21 minutos, com a bicicleta elétrica foram realizados em apenas 7 minutos, uma redução de 66% no tempo.

O recorte considerado foi o de viagens ocorridas em horários de pico ao longo de 2023. A amostra considerou 40 mil viagens e a média total de economia foi de 26% no tempo de deslocamento, considerando as capitais de São Paulo e Rio de Janeiro.

Recorte considerado foi o de viagens ocorridas em horários de pico Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Há também, um dado que mostra que os deslocamentos de bike elétrica, em 2023, são em média 42% mais longos e 33% mais rápidos, se comparados à bike comum, nas duas capitais.

Recentemente, o bike Itaú, anunciou que aumentará em 220% sua frota de bicicletas elétricas nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, passando a ter 2 mil modais elétricos disponíveis em cada cidade até o fim de 2023.

Publicidade

Ainda de acordo com o levantamento, somando as duas capitais, as bicicletas elétricas já fizeram mais de 12,3 milhões de deslocamentos e economizaram mais de 2,2 mil toneladas de CO², número que equivale a mais de 15 mil árvores poupadas com a economia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.