Foto do(a) blog

De antena ligada nas HQs, cinema-pipoca, RPG e afins

Circo midiático em Cannes

PUBLICIDADE

Por Rodrigo Fonseca
Atualização:
Intalação de "Indiana Jones" na porta do Hotel Carlton - @ Foto: Rodrigo Fonseca

RODRIGO FONSECA Com estreia no Brasil prevista para 30 de junho, o novo "Indiana Jones", feito sob a direção de James Mangold, com o título de "A Relíquia do Destino", mobiliza olhares em Cannes, por meio de uma instalação publicitária tamanho GG na porta do Carlton Hotel, na orla da cidade francesa. Na quinta, o longa-metragem será exibido no festival, em première mundial, com direito a tributo ao ator Harrison Ford. É uma ação de mídia similar àquela que Cannes fez em 2019, ao receber Sylvester Stallone, na véspera da estreia de "Rambo: Até o Fim". O mesmo se deu ano passado com "Top Gun: Maverick", que motivou uma louvação a Tom Cruise. Existem outro filmes que também estão em plena evidência em Cannes. É o caso de "Stranger Way Of Life", o faroeste queer de Pedro Almodóvar. A sessão será na quarta, seguida por um bate-papo com o realizador espanhol. É uma releitura LGBTQIA+ dos códigos do western. Na trama, o rancheiro Silva (Pedro Pascal) cavalga pelo deserto para visitar seu velho amigo Jake (Ethan Hawke), xerife de Bitter Creek, a quem não vê há 25 anos. O que vem a seguir é uma tarde de intimidade compartilhada, reconciliação e lembranças. Porém, no dia seguinte, a revelação da conexão dos dois homens com um crime local sugere que há mais coisas no reencontro deles do que apenas saudades acumuladas.

Na competição oficial, o cearense Karim Aïnouz está concorrendo com um filme à inglesa, com Alicia Vikander e Jude Law, chamado "Firebrand", sobre o reinado de Henrique VIII. Tem .doc de Kleber Mendonça Filho sobre salas de cinema, construído a partir de fotos antigas (o título é "Retratos Fantasmas") e tem .doc sobre os pioneirismos estéticos da obra de Nelson Pereira dos Santos (1928-2018) feito por sua viúva, Ivelise Ferreira, em parceria com Aída Marques. Na disputa pelo Prix Un Certain Regard rem nova dobradinha entre o duo luso-brasileiro Renée Nader Messora e João Salaviza: "A Flor do Buriti", sobre as populações indígenas Krahô, no norte do Tocantins. Na seleção de curtas egressos de escolas do audiovisual, "Solos", de Pedro Vargas (da FAAP), concorre ao Prix La Cinef. E tem, na A Semana da Crítica, o longa "Levante", de Lilah Halla.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.